Breves

França em estado de sítio: Kamikazes fazem centenas de vítimas em Paris

14 Novembro 2015 07:42

Mais de cem mortos e mais de duas centenas de feridos, no centro de Paris, são o sangrento resultado de seis ataques por kamikazes, terroristas suicidas, a uma sala de espectáculos, a esplanadas, cafés e restaurantes. François Hollande teve de ser retirado do Estádio Nacional onde decorria o jogo França-Alemanha.
Seis ataques quase em simultâneo nos bairros 10º e 11º de Paris fizeram mais de cem mortos e mais de duas centenas de feridos. A tragédia que se abateu na noite de sexta-feira,13 sobre a França foi tão rápida quanto chocante. Pouco passava das 21 horas (hora de Paris) quando, no centro de Paris, seis a oito atacantes armados de metralhadoras kalachnikovs entraram a disparar em esplanadas, bares e restaurantes, e numa sala de espectáculos, o famoso Bataclan. Na sala onde estariam 1500 pessoas, morreram pelo menos 100 pessoas e contam-se mais de duzentos feridos, dos quais uma centena com muita gravidade. No Stade de France, o estádio nacional, onde decorria o jogo entre as selecções de França e Alemanha, ouviram-se disparos, o que obrigou as forças de segurança a retirar o presidente da República, François Hollande que estava entre a assistência. Mas o jogo prosseguiu até ao apito final e os milhares de espectadores foram chamados para o relvado enquanto as forças da ordem organizavam a sua saída em segurança.
Pouco antes da meia noite, o presidente da República, François Hollande, falou ao país e prometeu um “combate sem piedade” “aos criminosos, a estes terroristas que já sabemos quem são”.
Minutos depois reuniu-se o conselho de ministros que decretou o estado de urgência e o controlo de fronteiras. 1500 militares foram de imediato mobilizados para reforçar as forças da ordem.
O procurador-geral apresentou, durante a madrugada, um balanço provisório que aponta para cem mortos na sala de espectáculos “Bataclan” e mais uma vintena em esplanadas, bares e restaurantes nas imediações da alameda Voltaire. Os disparos na proximidade do estádio nacional não terão feito vítimas entre a população e a pronta intervenção da polícia levou ao abate dos três terroristas envolvidos nesse ataque.

C/ TV5; lefigaro.fr; lemonde.fr; liberation.fr.

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau