ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

AFD desbloqueia três milhões para modernizar central eléctrica da Palmeira 29 Fevereiro 2016

O Governo acaba de aprovar o acordo de empréstimo entre Cabo Verde e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) que vai financiar o projecto de modernização da central eléctrica da Palmeira, no Sal. A AFD vai desembolsar vinte e seis milhões de euros, equivalente a 2.866.890.000(dois mil e oitocentos e sessenta e seis milhões, oitocentos e noventa mil) CVE.

AFD desbloqueia três milhões para modernizar central eléctrica da Palmeira

O empréstimo visa capacitar a central para uma maior produção de electricidade e uma melhor integração das energias renováveis no sistema. O respectivo reembolso ocorrerá num período de 15 anos, após um tempo de carência de cinco anos, começando a partir da data da assinatura do acordo, a 30 de Novembro de 2015, à razão de 30 prestações semestrais e consecutivas, conforme o artigo 6º do acordo.

Diz a nota descritiva do projecto que o sistema eléctrico da ilha do Sal enfrenta vários problemas, em parte devido à actual central térmica que, com alguns grupos obsoletos, não consegue atender à demanda. Refere-se ainda que a forte proporção de energias renováveis produzidas e disponíveis – 35% da produção em 2013 – causa problemas de estabilidade na rede.

Sobre o projecto, frisa que o propósito é de conferir fiabilidade à produção de electricidade e melhorar a integração das energias renováveis no sistema. Mas, para isso, é necessário na Componente 1 adquirir e instalar, na Central de Palmeira, três motores de cerca de 3,5 MW; modernizar as infraestruturas a nível da central, nomeadamente o incinerador de óleos usados, a central de tratamento físico-químico, o sistema de prevenção contra incêndios e o parque de combustível.

O projecto contempla ainda uma Unidade de Controlo de Produção (Generation Dispatch Control), que, além de automatizar a central eólica e permitir a optimização no consumo ao minimizar o combustível utilizado, irá assegurar a estabilidade da rede.

Já a Componente 2 prevê um apoio técnico à Electra que irá definir a sua estratégia em matéria de produção de electricidade e a expressão de suas necessidades, em todo o arquipélago/ilha. Caso for necessário, será realizado um estudo sobre a estabilidade da rede na ilha do Sal visando a sua maior eficácia.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau