LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Angola: Deputados da UNITA vão ocupar os lugares no parlamento 18 Setembro 2017

Apesar de discordar com os resultados das eleições gerais de 23 de Agosto que dão vitória com maioria absoluta ao MPLA de João Lourenço, a UNITA anuncia que vai tomar os seus lugares na Assembleia Nacional da República de Angola.

Angola: Deputados da UNITA vão ocupar os lugares no parlamento

A garantia foi dada ontem,17, segundo o Jornal de Angola (JA), pelo presidente do partido, Isaías Samakuva, quando reagia ao acórdão do Tribunal Constitucional que indeferiu o pedido do maior partido na oposição para a impugnação das últimas eleições legislativas.

Na quarta-feira, o Tribunal Constitucional julgou improcedentes os recursos da UNITA, coligação CASA-CE, PRS e FNLA para impugnação dos resultados eleitorais e declarou que as eleições gerais foram livres, transparentes, universais e justas, nos termos previstos pela Constituição da República e pela Lei, e decorreram sob um adequado nível organizativo, participativo e ordeiro. O plenário do Tribunal Constitucional concluiu ainda haver fortes indícios de falsificação nos documentos apresentados pela UNITA para provar o recurso interposto junto daquele órgão.

Isaías Samakuva admitiu ao JA não ter sido fácil a decisão, mas afirmou que mais vale estar no Parlamento do que fazer oposição distante da Casa das leis. "A luta contra a corrupção, a pobreza, o desemprego e a exclusão é feita na Assembleia Nacional e não através de simples discursos", considerou o político, sublinhando que esta luta vai ser empreendida dentro e fora das instituições.

Conforme o mesmo jornal, a posição do maior partido na oposição tomada na última reunião do Comité Permanente da Comissão Política, não foi, contudo, acolhida de imediato por todos os militantes presentes no complexo Sovsmo, em Viana, onde decorreu o acto. Uma boa parte defendia que os deputados da UNITA não tomassem os assentos na Assembleia Nacional, para protestar contra os resultados eleitorais. Esta atitude seria reforçada com a realização de manifestações, entretanto desaconselhadas por Isaías Samakuva.

"Gostamos de uma juventude assim (activa ou resoluta), mas também gostamos da juventude que sabe e gosta de ouvir os mais-velhos", afirmou o líder da UNITA, insistindo que uma oposição responsável deve ser feita na Assembleia Nacional.

O então candidato a Presidente da República também deixou claro que a decisão de que os deputados da UNITA tomem assento na Assembleia Nacional não deve ser entendida como uma necessidade de satisfação de necessidades pessoais. "Há quem limite a nossa presença na Assembleia Nacional com a boa vida ou com os Lexus (viaturas a serem atribuídas aos deputados)", afirmou Samakuva citado pelo Jornal de Angola, sublinhando que esta não é a pretensão do seu partido.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau