CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Apanha de areia na praia de Fonte Bila liberalizada temporariamente na próxima semana 01 Julho 2017

A apanha de areia na praia de Fonte Bila vai ser liberalizada na próxima semana, de forma temporária, para poder abastecer o mercado e garantir a retoma do sector da construção civil, anunciou o presidente da Câmara de São Filipe, Jorge Nogueira.Esta Medida está a gerar muita polémica. Para uns, esta decisão constitui um alívio ao sector da construção civil na ilha, mas para outros constitui um “desrespeito à natureza”, devido ao impacto negativo que essa extracção poderá causar ao ambiente e também pelo facto de serem locais de desova de tartarugas.

 Apanha de areia na praia de Fonte Bila liberalizada temporariamente na próxima semana

Recorde-se que, a problemática da suspensão da apanha de areia na praia de Fonte Bila foi objecto de crítica da Comissão Permanente do Grupo por Amor Incondicional a São Filipe (GPAIS) do ex-autarca Luís Pires. Em reacção às declarações do ex-autarca, o edil, Jorge Nogueira, garantiu a reabertura da apanha de areia.

O levantamento da interdição de apanha de areia temporária tem por finalidade evitar que obras de construção civil sejam paralisadas, por mais tempo. A delegação marítima de S.Filipe suspendeu a apanha de areia nas praias de Encarnação e Fonte Bila, há alguns meses.

O tempo da apanha de areia vai depender do período de desova de tartarugas, e, por isso, é um prazo curto, mas suficiente para poder abastecer o mercado, sem pôr em causa a questão da praia mas que dará para a retoma do sector da construção civil.

Segundo o Edil de S.Filipe, contactos foram estabelecidos com o Governo porque há uma resolução do Conselho de Ministros que proíbe a apanha de areia nas praias, mas que deixava alguma excepção e com base nisso está resolvida a questão da areia, por um período que está sendo definido.

“O mais importante que resolver o problema pontual da areia, é resolver o problema de forma definitiva, e temos contactos avançados com dois empresários, um para importação de areia e outro para transformação mecânica”, disse Jorge Nogueira.
O edil adiantou que a edilidade colocou um dos empresários em contacto com o Governo e que há neste momento um aval para um empréstimo bancário para a instalação de uma unidade de produção mecânica de areia, visando a resolução do problema de vez.

Dados estatísticos da Agência Marítima Portuária (AMP) indicam que, anualmente, mais de 10 mil metros cúbicos de areia são extraídos da praia de Fonte Bila e a tendência é para aumentar de ano para ano, isto é, à medida que aumentam as construções.

Manifestação dos ambientalistas

Esta é uma velha questão que, de tempos a tempos, vem à baila. Regista-se alguma manifestação dos ambientalistas contra apanha de inerte na Praia Fonte Bila e noutras praias. Com a retirada das primeiras carradas, os impactos negativos são visíveis no espaço.

E com outras tantas obras em curso e a caminho, a pergunta que se faz é esta: onde buscar areia e brita? Segundo os proprietários e camionistas, há necessidade de buscar uma opção definitiva para o problema dos inertes na ilha, na medida em que se verifica um aumento das construções, principalmente em São Filipe.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau