NOTÍCIAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Associação Dans’artes reitera aposta na formação artística de crianças 12 Janeiro 2018

No início de um novo ano de atividade, a associação cultural moçambicana Dans’Artes, dirigida por Maria Helena Pinto, reitera o compromisso com a formação artística dos mais novos, em particular com as crianças do distrito do Boane, na província de Maputo. A dança e a música continuarão a ser as áreas mais trabalhadas.

Associação Dans’artes reitera aposta na formação artística de crianças

Em declaração à imprensa, a dirigente da associação concretiza: “tal como está preconizado no nosso programa de atividades, iremos às escolas primárias completas e secundárias de Djonasse, Nelson Mandela e do Instituto Armando Emílio Guebuza, onde há crianças oriundas das comunidades de Djonasse e Djuba».

A nossa escola de artes também continuará aberta”. Maria Helena Pinto recorda que em 2017 o “Dans’Artes” [https://dansartes.wordpress.com/] formou “mais de 400 alunos em iniciação artística, dança e música” e que teve início “o projeto de formação ’Dança e Artes no Distrito’, cujo objetivo é levar as artes e a cultura às comunidades”.
“Há perspetivas” de o programa – que pretende “formar profissionais na área artística e cultural, olhando especificamente para a camada infantojuvenil” ter continuidade em 2018”.

Maria Helena Pinto não deixa de salientar o interesse pelas manifestações artísticas tradicionais, afirmando: “estamos também interessados em fomentar a preservação e transmissão da herança e do património cultural nacional tradicional através das danças tradicionais moçambicanas, ritmos e cantos locais, bem como na transmissão de conhecimentos, correntes artísticas modernas e universais”.

O projeto “Dans’Artes” conta com o apoio da Escola de Comunicação e Artes da Universidade Eduardo Mondlane (ECA-UEM), de vários professores de artes e ainda dos Ministérios da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH) e da Cultura e Turismo e da Cooperação Suíça.

Maria Helena Pinto e percurso

Conforme as fontes deste jornal, Maria Helena Pinto é coreógrafa, bailarina, professora de dança, pesquisadora na área da dança contemporânea em Moçambique e produtora de espetáculos e eventos artístico/culturais. Está a finalizar um doutoramento em Estética, Ciência e Tecnologia das Artes, opção Teatro/Dança na universidade de Paris 8, com uma bolsa do governo francês. É co-fundadora da Universidade de Artes e Cultura Isarc em Moçambique.

Maria Helena Pinto foi também uma das coreógrafas principais da Companhia Nacional de Canto e Dança de Moçambique entre os anos 1995 e 2009 e diretora artística em 2004. Foi presidente do júri do Prémio FUNDAC, categoria Teatro Dança em Moçambique em 2006 e 2009.

É fundadora do projeto FIDC, primeiro Festival Internacional de Dança Contemporânea em Moçambique, e fez a coordenação geral deste em 2006. É ainda fundadora e Presidente da Associação Centro de Pesquisa Coreográfica em Maputo.

Mas o percurso artístico-profissional da Maria Helena não fica por aí. Ela foi igualmente fundadora do projeto de construção arquitetónica Dans’Artes a ser implantado na comunidade de Djonasse, na Matola-Rio Maputo-Moçambique.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau