ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Polémica sobre justiça: Associação Sindical dos Magistrados repudia ataques contra a independência dos juízes 22 Outubro 2017

A polémica sobre a justiça continua na sequência das denuncias do advogado Amadeu Oliveira de que existe « mafia» no sistema judicial cabo-verdiano . É que o presidente da Associação Sindical dos Magistrados de Cabo Verde -ASM, Antero Tavares, vem a público repudiar aquilo que considera ser « ataques contra a independência dos juízes». O presidente do Conselho Superior da Magistratura Judicial seguiu o mesmo caminho depois de o Ministério Público ter informado que vai abrir uma investigação para apurar eventuais responsabilidades sobre as suspeitas tornadas públicas.

Polémica sobre justiça: Associação Sindical dos Magistrados repudia  ataques contra a independência dos juízes

A suspeita de existir «máfia» na justiça em Cabo Verde surge poucos dias antes da realização do debate sobre o estado da justiça - acontece na plenária da Assembleia Nacional que começa na segunda feira,24. O caso, que está a mobilizar a opinião pública nacional, promete agitar a próxima sessão do parlamento.

E a posição assumida pelo Presidente da ASMCV aconteceu, em conferência de imprensa realizada no Tribunal de São Vicente. O presidente da Associação Sindical dos Magistrados de Cabo Verde refutou as acusações em causa.

Antero Tavares Tavares advertiu que a contestação às decisões dos juízes deve ser feita dentro do sistema judiciário e não na praça pública, como começa a fazer escola em Cabo Verde.

O presidente da ASMC fez questão de realçar que, depois de muito ouvir calada, por decoro profissional, a Associação resolveu quebrar o silêncio, por considerar que a paciência tem limites.

Sem referir o nome, mas numa clara alusão ao advogado Amadeu Oliveira, Antero Tavares aconselha que quem não concorda com as decisões dos juízes deve recorrer à justiça e não à comunicação social.

O presidente da Associação Sindical dos Magistrados de Cabo Verde garante que a classe está unida e solidária. Anuncia que a associação que dirige está a considerar a hipótese de avançar com processos crime contra aqueles que vêm achincalhando e afrontando os magistrados.

Mas as reações às denuncias do advogado Amadeu Oliveira não ficam por aí. O Ministério Público já anunciou que vai também abrir um processo de investigação para apurar eventuais responsabilidades criminais na sequência das denúncias feitas pelo jurista Amadeu . O Conselho Superior da Magistratura Judicial disse congratular-se com a medida, mas refutou as acusações feitas a juízes - desde a primeira instância e até ao Supremo Tribunal da Justiça. C/RTC

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau