ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Avaria nos Boeings: Mais de cinco centenas de passageiros em terra 30 Julho 2014

Mais de cinco centenas de passageiros estão retidos em Cabo Verde e nos Estados Unidos devido à avaria nos Boeings da TACV. O avião alugado no Aero Atlântico para fazer a ligação Cabo Verde/França ainda não tem autorização das autoridades aeronáuticas dos dois países para operar, enquanto que para os EUA, a companhia aérea de bandeira continua à procura de um aparelho com certificação ETOPS.

Avaria nos Boeings: Mais de cinco centenas de passageiros em terra

São 240 os passageiros retidos na ilha do Sal. Laura Mariano, do departamento de marketing da TACV, explica que o aparelho que deveria transportar estes passageiros e a respectiva tripulação para França esta desde a manhã de ontem retidos no Aeroporto Internacional da Praia - “Nelson Mandela”, por causa de problemas burocráticos. “O Boeing da Aero Atlântico trouxe ontem os passageiros de Paris, mas precisa de uma autorização para regressar à França com os passageiros que estão retidos no Sal”.

Entretanto, a documentação e os trâmites processuais já foram concluídos, pelo que neste momento a TACV aguarda as autorizações civis de Cabo Verde e Paris para definir o horário de saída do voo. Até lá, os passageiros foram todos acolhidos pela companhia aérea em hotéis e a empresa está em contacto permanente com as outras companhias que operam para Cabo Verde para tentar escoar as pessoas - na segunda-feira, conseguiu embarcar 31 pessoas para Lisboa e Orly em outros voos.

Mais complexa é a situação dos 300 passageiros retidos em Boston. É que a TACV ainda não conseguiu nenhum aparelho para fazer o seu escoamento. “Estamos à procura de aviões, mas aqui o processo é mais complexo porque se trata de uma operação transatlântica - os EUA exigem que os aparelhos tenham um certificado ETOPS (Extended Twin Engine Operations). Estamos a fazer todos os demarches. Está difícil conseguir aviões com esta certificação, sabemos que os EUA impõem um certo rigor na autorização. Mas continuamos a fazer diligências e em breve teremos alguma indicação de disponibilidade de aparelho para substituir o nosso Boeing”, refere Mariano.

Refira-se que a certificação ETOPS é atribuída para aeronaves comerciais ou executivas bimotores que podem operar normalmente durante várias horas sem escala, com voos através de florestas, oceanos ou até mesmo desertos. Quanto à TACV, os seus dois Boeing – Emigranti e Mindelo – sofreram avarias técnicas nos últimos dias. O Emigranti voava na passada quinta-feira entre Fortaleza e Praia, mas teve de ser desviado para a ilha do Sal por causa de uma fuga de óleo no sistema hidráulico.

O Boeing “Mindelo” partiu da cidade da Praia no sábado rumo a Paris (França), com 155 passageiros a bordo. Só que 10 minutos depois de decolagem, apresentou uma avaria técnica e teve de aterrar no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral no Sal, que oferece mais condições de segurança para uma aterragem de emergência.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau