CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Boa Vista: Rebentamento no Porto de Sal Rei começa hoje 16 Junho 2014

O rebentamento do fundo marinho do Porto de Sal Rei arranca nesta segunda-feira, 16 de Junho. Esta fase da obra devia ter acontecido há uns meses mas foi adiada por ordem da Direcção Geral do Ambiente, que assim quis proteger as baleias de bossa e as tartarugas marinhas, animais que nesta altura procuram esta zona para nidificação.

Boa Vista: Rebentamento no Porto de Sal Rei começa hoje

A informação sobre o início do rebentamento no fundo marinho da baía de Sal Rei, fundamental para o Novo Porto da Boa Vista que a ilha esperam há anos para alavancar a sua economia baseada no Turismo, mas que precisa de bens e serviços, foi avançada pelos empreiteiros, o consórcio MSF e Somague. Na reunião que tiveram com representantes do Ministério do Ambiente, Delegação Marítima, Polícia Nacional, Enapor e Protecção Civil todos aceitaram que já se pode retomar a obra, sem perigo para o Ambiente.

Os trabalhos de rebentamento do fundo rochoso da zona marinha do porto de Sal Rei, na ilha da Boa Vista deviam ficar concluídos em Agosto, mas devem prolongar-se até Outubro, segundo as previsões dos empreiteiros, adiando-se assim por uns meses a entrega do Porto de Sal-Rei, cujas obras de expansão arrancaram em 2010.

Recorde-se, em Abril passado um grupo de ambientalistas pôs a circular nas redes sociais uma petição para impedir os trabalhos de rebentamento. O abaixo-assinado de centenas de assinaturas, que surgiu em defesa das baleias de bossa e das tartarugas marinhas surtiu efeito. A DGA acedeu ao pedido e a 17 de Abril comunicou ao consórcio MSF e Somague, que devia alterar a data para o mês de Junho”.

A expansão do Porto de Sal Rei, que começou em 2010, prevê a construção de dois cais para acolher navios de porte internacional até 200 metros, uma nova área de terraplano de dois hectares com capacidade para 600 a 800 contentores, um armazém de mercadorias, uma oficina de manutenção e reparação, parques de estacionamento e melhores acessos.

O projecto passou por diversas adaptações técnicas que ditaram o aumento do custo das obras. De ajuste em ajuste, a empreitada que devia custar três milhões e 500 mil contos passou a ter um orçamento que ronda os seis milhões de contos. E porque é preciso ir buscar o dinheiro a algum lado, vive num pára-arranca que dura há quatro anos.

Agora, a esperança é que estes meses de espera em nome da preservação do Ambiente não venha a comprometer a entrega da obra, prevista para 2015. É que as gentes da Boa Vista, os operadores turísticos, económicos e o poder local esperam ansiosos esta infra-estrutura que irá solucionar os problemas de ligação marítima que por várias vezes deixou a ilha com rupturas de muitos produtos e bens

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau