ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Brasil privatiza aeroportos, rodovias, refinarias, Eletrobrás, Loto, Casa da Moeda 24 Agosto 2017

O governo de Temer licitou esta quinta-feira uma parte (c.10%) dos 57 projetos de empresas estatais anunciados ontem quarta-feira. O mega-pacote de privatizações abarca os setores de energia, aeroportos e até a Casa da Moeda. A presidência justifica que a nova onda de privatizações e concessões é necessária para equilibrar as contas públicas. Com a medida, “o governo espera arrecadar, a partir deste ano, cerca de R$ 44 bilhões”(cerca de 1,3 mil milhões de contos, ou 1,3 bilião CVE).

Brasil privatiza aeroportos, rodovias, refinarias, Eletrobrás, Loto, Casa da Moeda

O grande argumento é a economia — que precisa ser estimulada. Para isso, o governo decidiu deixar sob iniciativa privada a administração de 14 aeroportos, 11 lotes de linhas de transmissão, 15 terminais portuários e parte da Eletrobrás, a holding estatal de energia, segundo a agência Brasil.

Em reunião no Palácio do Planalto, o Conselho do Programa de Parcerias de Investimento (PPI) anunciou que entre os 57 projetos no seu programa de desestatização estão ainda rodovias, estruturas portuárias, como a Companhia Docas do Espírito Santo.

Segundo o Financial Time, sediado em Londres, o programa inclui a Petrobrás, nem que seja parcialmente, a ’Mega-Sena’ (a lotaria nacional brasileira) e ainda a Casa da Moeda.

Os aeroportos a serem licitados foram divididos em quatro blocos. O primeiro inclui apenas o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, segundo maior do país com movimento de 21 milhões de passageiros por ano. Outro bloco abrange aeroportos do Nordeste do Brasil (Maceió, Aracaju, João Pessoa, Campina Grande, Juazeiro do Norte e Recife). Um terceiro será formado por terminais localizados no estado de Mato Grosso (Cuiabá, Sinop, Ala Floresta, Barra do Garça e Rondonópolis). O último bloco vai abranger os aeroportos de Vitória e de Macaé.

Ainda no setor aeroportuário, a empresa estatal de gestão da infraestrutura aeroportuária tem em curso a licitação que vai alienar 49% de ações abrangendo os aeroportos de Guarulhos-SP, Confins-BH, Galeão –RJ e Brasília.

Os lotes de linhas de transmissão – vistos “como investimento de renda fixa” —, a serem licitados em dezembro, distribuem-se por dez estados: Bahia, Ceará, Pará, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Minas, Gerais e Tocantins.

Com a privatizaçãoo dos 15 terminais portuários, o governo prevê arrecadar “R$ 2 bilhões” ”(cerca de 225 milhões de contos, ou c. de um quarto de bilião CVE).

Leilão de quinta-feira só na imprensa estrangeira
O britânico Financial Time informa que em resultado do leilão, esta quinta-feira 24, os aeroportos de Porto Alegre e Fortaleza foram concessionados à alemã Fraport AG Frankfurt Airport Services Worldwide enquanto a francesa Vinci Airports ficou com o aeroporto de Salvador e a suiça Zurich International Airport arrematou o aeroporto de Florianópolis.
O leilão já fez entrar nos cofres do Brasil um total de R$3,72 biliões (perto de 400 milhões de contos CVE), estima o FT.

Repercussão internacional

Para analistas do Financial Time, a iniciativa presidencial “para revigorar a economia” também deixa a Temer “a via para sair do escândalo” em que está envolto.

O governo saúda “o sucesso da operação” e enaltece que este “sinal forte da confiança que o investidor estrangeiro” deposita “na economia brasileira” é o resultado do bom trabalho do governo”, conclui o FT.

Fontes: Agência Brasil. Financial Time

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau