CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Comunidades de Cabeça Fundão e Chã das Caldeiras queixam-se da penúria de água com preço elevado 20 Outubro 2017

Os moradores das comunidades de Cabeça Fundão e Chã das Caldeiras de Santa Catarina do Fogo, que têm de recorrer aos fontanários para aquisição de água para satisfazerem as suas necessidades básicas, denunciam que estão a ser vítima de uma tarifa muito superior às pessoas que têm água canalizada. Alertam que a situação dolorosa, por quanto algumas famílias estão a pagar 20 escudos para um balde de água, o que é extremamente caro.

Comunidades de Cabeça Fundão e Chã das Caldeiras queixam-se da penúria de água com preço elevado

Porém, a Câmara Municipal - que tem feito abastecimento do precioso líquido naquelas localidades mais afectadas - tomou a decisão de reduzir o preço da água em Cabeça Fundão. Passa a ser vendida a 10 escudos por cada 20 litros. A edilidade promete trabalhar para fazer o mesmo em relação a Chã das caldeiras. Deixa ainda garantias de que, vai abastecer estas e outras localidades do concelho com o precioso líquido em qualidade e quantidade.

Mas a realidade é que, os garrafões, baldes e latas que as mulheres meninas e meninos carregam na cabeça, em carrinhos de mão, porta-malas ou carroçaria das viaturas, fazem o dia-a-dia de centenas de pessoas nas duas comunidades.
“Trata-se de uma situação recorrente. Mas ninguém dá a cara neste momento para se responsabilizar pela situação, o que demonstra falta de respeito pela população da ilha”, comentam as nossas fontes.

Com a última erupção vulcânica em Chã das Caldeiras, o único meio de reserva da água, as cisternas foram destruídas. Com a fraca precipitação registada este ano, as cisternas em Cabeça Fundão estão todas elas vazias. Por isso, a população tem estado a reivindicar junto das autoridades mais água para a satisfação das suas necessidades domésticas.
Segundo os residentes, a situação é bem dolorosa: algumas famílias estão a pagar 20 escudos para um balde de água, o que é considerado extremamente caro. «Esta situação arrasta-se há vários dias», denuncia um morador em tom indignado.

Diante das reclamações dos moradores, a edilidade de Santa Catarina decidiu baixar o preço do líquido em Cabeça Fundão. “Estamos a envidar todos os esforços para baixar o preço da água, também em Chã. Vamos cumprir o dever de abastecer estas e outras comunidades com o líquido em qualidade e quantidade”, garante a vereadora Maria Socorro Alves.

Neste momento, o município abastece algumas localidades com o líquido, recorrendo ao camião do Ministério da Agricultura e Ambiente. “Mas, a Câmara Municipal estuda a possibilidade de adquirir a sua própria viatura”, garante a Vereadora responsável pelo pelouro da Economia, que inclui Comércio, Transportes, Turismo, Indústrias, Empreendedorismo e Finanças.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau