MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Cabeleira de adolescente deprimida levou 2 dias e 10 horas em 4 mãos peritas para soltar-se 17 Agosto 2017

Tratos de polé dá a cabeleira difícil de pentear! Seja liso, ondulado ou frisado como o afro dominante, o cabelo emaranhado pode, na hora de pentear, doer até às lágrimas. Isso no quotidiano. Imagine agora como estará a cabeleira de uma pessoa que sofre de depressão e desistiu de se cuidar! Confira na seguinte história, primeiro publicada nas redes sociais e retomada na imprensa anglófona de referência, BBC (claro).

Mas a maior lição a tirar deste exemplo é que a sociedade começa a dar-se conta que é importante integrar os rituais de beleza e cuidados estéticos no tratamento das doenças mentais.

Cabeleira de adolescente deprimida levou 2 dias e 10 horas em 4 mãos peritas para soltar-se

A cabeleireira-estagiária Kayley Olsson, de 20 anos, publicou na sua página do Facebook a história: "Hoje tive uma experiência das mais duras que já vivi. Uma menina de 16 anos, a sofrer de uma grave depressão, chegou ao salão com o cabelo num novelo emaranhado".

A adolescente confessou que se "sentia tão em baixo que nem sequer conseguia pentear-se. Passava o dia na cama e só se levantava para ir a casa de banho". Mas obrigada a fazer umas fotos para a escola, dirigira-se ao salão para cortar o cabelo, já que não conseguia separar os fios de cabelo tornados num novelo de nós torcidos.

A estagiária Kayley e a colega, que estão a especializar-se em terapia da beleza, decidiram que não iriam aceder ao pedido de corte radical.

"Não tive dúvidas: tínhamos que procurar salvar-lhe o máximo de cabelo possível”, relatou Kayley à BBC.
“Nenhuma das duas queria rapar-lhe a cabeça”, acrescentou a colega.

As duas tiveram de penosamente trabalhar dez longas horas, repartidas por dois dias, para conseguir desfazer o emaranhado.

Entretanto "tínhamos de estar a encorajá-la, para dar-lhe segurança e levá-la a esquecer a dor”.
"Foi uma forma de lhe dar autoestima e mais confiança em si, a ela que se sentia tão desprezada. Coisa que nenhuma jovem deve sentir!”.

No fim, confessam, “chorámos de tanta alegria!”


Saúde mental: um caso sério que envolve o todo

A história suscitou milhares de comentários no Facebook. Pessoas que contaram a sua experiência com uma doença mental. Profissionais que confirmaram alguns dos sintomas e encorajaram as pessoas a procurar ajuda.

A somar à intervenção específica de profissionais de saúde mental, a sociedade começa a dar-se conta que é importante integrar os rituais de beleza e cuidados estéticos no tratamento das doenças mentais.

Fontes: BBC, Facebook (foto)

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau