ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Cabo Verde afastado do IAEG-SDG: Projecção internacional do INECV em causa 03 Outubro 2017

Cabo Verde foi afastado do Inter Agency Expert Group on Sustainable Development Goals Indicators (IAEG-SDG), escreve o ex-presidente do Instituo Nacional de Estatísticas, na sua página pessoal de Facebook. António Duarte diz ficar triste com esta medida, que deita por terra toda a projecção que o INECV vinha conquistando plano internacional.

Cabo Verde afastado do  IAEG-SDG: Projecção internacional do INECV em causa

« Fico muito triste em saber que desde de Maio de 2017 que o INECV foi oficialmente excluído do IAEG-SDG. Se houvesse uma rotação de todos os membros, entendia-se esta decisão. Mas foram substituídos apenas 7 países- Cabo Verde é um deles», postou Duarte.

Para este técnico, no caso de Cabo Verde, havia todas as condições e argumentos de peso para continuar, desde que a sua atuação seja útil ao IAEG-SDG. «Por exemplo, Cabo Verde preside o único City Group em África e foi fundamental na discussão e negociação dos indicadores dos ODS-Objectivo de Desenvolvimento Sustentável, concretamente o 16 e na Agenda 2063. Cabo Verde serviu de ponte entre a sociedade civil e o IAEG-SDG por recomendação do próprio IAEG-SDG. Cabo Verde contribuiu ainda directamente para a Agenda da Transformação para as Estatísticas Oficiais, para o novo Manual do Censo das Nações Unidas, isto para referir apenas alguns», fundamentou a mesma fonte.

O ex-presidente do INECV considera que o afastamento de Cabo Verde do IAEG-SDG constitui um sinal preocupante para outros projectos internacionais. « É um sinal preocupante, inclusive para os outros projectos internacionais. Por exemplo, o roteiro do Grupo Praia aprovado em Março de 2016 estipula que em Março de 2018, Cabo Verde deve apresentar o primeiro draft do manual metodológico sobre as estáticas de governança à Comissão de Estatística das Nações Unidas, e precisará do apoio dos países, inclusive do IAEG-SDG».

Durante realça que uma das grandes conquistas de Cabo Verde, através do INECV, no panorama internacional, foi o facto de ser um dos 28 países membros que compõem o IAEG-SDG. « Trata-se de um mecanismo criado ao nível das Nações Unidas e que tem por objectivo definir e fazer o seguimento dos indicadores dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A escolha de Cabo Verde deveu-se a sua participação ativa em várias iniciativas importantes, como por exemplo, a liderança na criação do Grupo Praia em Estatísticas de Governança. Cabo Verde participou de forma empenhada na discussão dos indicadores dos ODS, tendo inclusivo levado várias preocupações de agências das NU, ONG, uma vez que no IAEG só os 28 institutos nacionais de estatística têm poder de decisão e submissão à Comissão de Estatística das Nações Unidas (e consequente, ao ECOSOC e Assembleia Geral das Nações Unidas)», escreve o ex-presidente do INECV na sua página de facebook.

António diz afirma, no entanto, acreditar na capacidade e no empenho dos técnicos do INE, desejando que a liderança da instituição esteja à altura do Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde, uma entidade com um nome a defender. «Aproveito, para uma vez mais, enaltecer o trabalho extraordinário de todos os técnicos do INE envolvidos e que contribuíram para projectar o INE e o país. Infelizmente nenhum dos principais responsáveis integra a actual equipa - os directores Rene Charles Sylva, Silvina Santos, e Khyra Mendes foram retirados das suas funções em Outubro/Novembro de 2016 - e a Coordenadora do Grupo Praia, Mariana Neves, solicitou a sua rescisão na mesma altura», sublinha Duarte, para quem o recurso a toda experiência, acumulada ao longo dos anos, é fundamental para o sucesso de qualquer organização e uma forma de evitar rupturas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau