NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Cabo Verde é o país onde "as pessoas respiram música”, diz a CNN 15 Abril 2015

Cabo Verde é o país com maior número de músicos por quilómetro quadrado no mundo, escreve a grande emissora de televisão americana e mundial CNN numa grande reportagem. Na sua versão online, a CNN assume que é impossível provar esta afirmação, mas afirma que há uma precisão factual por trás desta lenda, bastando para isso ver a relação que estas ilhas atlânticas com apenas 500 mil pessoas têm com a música.

Cabo Verde é o país onde

Na sua descrição do nosso país, a emissora norte-americana situa Cabo Verde a cerca de 350 milhas ao largo da Costa da África, e diz que e uma mistura de culturas, histórias e raças, lembrando que esta antiga colónia portuguesa foi um ponto-chave no comércio transatlântico de escravos, um alvo para os piratas do século XVI e um refúgio para judeus exilados.

"Foi a partir deste caldeirão diversificado que nasceram os sons originais do batuque, morna, funaná e outros estilos musicais distintos. Agora Cabo Verde quer tirar algum proveito deste rico património cultural. É que sem petróleo, gás natural, ouro, diamantes ou qualquer outro recurso natural convencional que alimenta o crescimento de muitos países africanos, Cabo Verde terá de procurar sectores alternativos para suportar o seu desenvolvimento económico", afirma a dado passo a reportagem.

Recursos alternativos

Que recursos alternativos poderiam incrementar a economia de Cabo Verde? Na resposta cita Cristina Semba, da plataforma internacional em rede para a indústria da world music ( Womex): “Para além do peixe que é comum, a nossa maior riqueza está na música e na cultura”.

Diz a CNN que este potencial económico da música é reconhecido pelo Primeiro-ministro José Maria Neves e pelo Ministro da Cultura Mário Lúcio, que é músico. “"O futuro do nosso país reside na nossa capacidade de criar e inovar", declarou Neves, numa conferência da Organização Mundial do Comércio em 2013.

O Chefe do Governo citou ainda outros elementos da economia criativa como o artesanato, a moda e as artes visuais. Apesar disso, segundo a CNN, o relatório final desta conferência observa que o sector criativo ocupa uma parte pequena da economia do país, pelo que há ainda muito espaço para melhorias.

Mas há sinais promissores no domínio da música, pontua. "E um exemplo é o Kriol Jazz Festival, evento que já vai na sua 7ª edição e que aconteceu no último fim- de-semana na cidade da Praia e que recebeu a premiada cantora americana Esperanza Spakding, assim como artistas do Luxemburgo, Brasil e Cabo Verde".

O online destaca declarações de praienses a considerarem que o “KJF tornou-se num dos eventos mais espectaculares de Cabo Verde”. "Nós respiramos e vivemos com música em Cabo Verde. O festival trouxe pessoas de todos os cantos do mundo para partilhar isso connosco"

Segundo a CNN, durante o festival os bares, hotéis e restaurantes estiveram cheios. Era praticamente impossível conseguir um táxi, o que levou os moradores da Cidade da Praia a definir o KJF como “semana de festa”. É um comércio lucrativo com certeza, escreve este online.

Negócio da Música

Outro certame importante destacado pela CNN é o Atlantic Music Expo (AME), um evento com três anos de idade, que visa ajudar os artistas cabo-verdianos a garantir uma maior exposição internacional.

AME antecedeu o Kriol Jazz Festival. Promotores e músicos locais encontraram-se com os estrangeiros em mesas redondas, workshops e palestras sobre os meandros do negócio da música global. "Convidamos produtores e jornalistas de todo o mundo para ver o festival e os músicos de Cabo Verde", disse José Da Silva, manager da falecida cantora Cesária Évora.

Djo da Silva é apresentado como uma das forças motrizes da AME e fundador da Lusafrica e Harmonia, gravadoras que estão a descobrir uma nova geração de artistas do país. O seu propósito, diz o online, é apresentar estes artistas aos profissionais da indústria da música, ou seja, dar-lhes uma oportunidade para levarem a música de Cabo Verde para o mundo.

Com isso, o manager espera não só lançar as carreiras destes artistas como atrair a atenção para o país. Está crente no potencial deste mercado. “O turismo deverá representar 20% do PIB de Cabo Verde em 2024, de acordo com uma pesquisa do World Travel and Tourism Council. Colocar o nome de Cabo Verde no mundo através da sua rica cultura musical é, portanto, cada vez mais importante”, escreve a CNN.

Leia a reportagem completa no edition.cnn.com

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau