DIÁSPORA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Cabo-verdiana de 56 anos realiza sonho de voltar a ler e a escrever 16 Setembro 2015

Edna é uma cabo-verdiana, de 56 anos, a viver em Portugal, que decidiu voltar a estudar para reaprender a escrever e a ler. A história de Edna é igual à de muitas outras mulheres. Começou a trabalhar aos nove anos e, por isso, as primeiras palavras que aprendeu a ler e a escrever ficaram pelo caminho – aprendeu-as na 1ª e 2ª classe mas acabou por esquecê-las. Guardou na memória apenas o nome e algumas letras soltas e desordenadas.

Cabo-verdiana de 56 anos realiza sonho de voltar a ler e a escrever

Com os filhos crescidos e já reformada, Edna decidiu voltar aos estudos para recuperar o tempo perdido. Após dois anos de aulas, Edna recuperou a importância de saber ler e escrever. Orgulha-se de saber escrever o seu nome, onde procura desenhar bem cada letra, o que faz com a mesma dedicação de uma criança que cuida das suas primeiras letras. “Aos poucos fui aprendendo o que tinha esquecido... Já sabia escrever as letras, mas não sabia juntá-las", diz Edna.

Devido às dificuldades foi obrigada a deixar a escola muito cedo. Aos nove anos rumou à Angola para trabalhar “em casa de senhora”. “A senhora que me levou para Angola disse que me metia na escola, mas não o fez”, conta.

Entretanto, com o despoletar da Revolução de 25 de Abril, teve de deixar Angola com destino a Portugal. “Aos 16 anos vim para aqui e comecei a trabalhar para uma patroa. Fui mãe aos 18. Trabalhei muito, tive oito filhos, a vida era difícil. Já deixei de trabalhar há muito tempo, mas o que aprendi em Portugal foi muito bom: sei cozinhar, costurar… e agora ler".

Edna é um dos alunos do Centro Cultural e Social da Paróquia de Santo António dos Cavaleiros, em Loures, Portugal, que nos últimos dois anos se reuniam das 10h às 12h, duas vezes por semana, para ter aulas de alfabetização. Integrou uma de duas turmas que juntava guineenses, cabo-verdianos, portugueses e pessoas de etnia cigana num total de sete alunos, todos com níveis de aprendizagem muito diferentes.

Em Portugal os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE), segundo o recenseamento de 2011, apontam que 5,2% da população portuguesa que não sabe ler ou escrever, ou seja, cerca de 550 mil pessoas. O caso desta cabo-verdiana que reside em Portugal é mais um no universo de adultos que não sabiam ler e escrever.

C/Expresso

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau