CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Cai neve em Chã das Caldeiras do Fogo 15 Dezembro 2016

Está causar curiosidade de visitantes a queda de neve, que se tem registado ultimamente, no ponto mais alto do arquipélago, que é a localidade de Chã das Caldeiras, que fica no sopé do vulcão activo da ilha do Fogo. Por causa dos seus cerca de 2 mil metros de altitude, aquele povoado tem acordado coberto de uma camada branca de neve, o que está a emprestar uma beleza especial ao local mais turístico de «Djarfogo» nesta quadra festiva do Natal e fim do ano.

Cai neve em Chã das Caldeiras do Fogo

Atendendo o clima tropical seco quente de Cabo Verde, este fenómeno natural quase único em Cabo Verde- no Topo de Cora na Corda em Santo Antão e Monte Gordo em S.Nicolau constuma cair granizo - está a despertar especial interesse sobretudo por parte dos habitantes de outras localidades do Fogo, das ilhas da Brava e Santiago, bem como de turísticas que visitam Chã das Caldeiras, já muito conhecida por causa do seu famoso vinho de marcas «CHÃ e Manekon» e Talaia Buxu, um ritmo mexido que era magistralmente executado pelo exímio violinista Djonzim de Dina, que faleceu este ano.

Conforme os residentes, a queda de neve em Chã das Caldeiras ocorre normalmente entre os meses de Dezembro e Janeiro. O asemanaonline aproveita para publicar (ver roda-pé desta peça no jornal) algumas fotos que ilustram como fica este povoado com a neve.

Ou seja, com a queda da neve os vários locais do mesmo povoado desfrutam de uma paisagem espectacular, resultante do contraste evidenciado entre o negro das lavas e o branco da neve. Neste período os termómetros registam valores inferiores aos zero graus. Este fenómeno repete-se quase todos os anos, fazendo de Chã o local mais frio de Cabo Verde.

De salientar que as condições climatéricas nessa zona alta da ilha do Fogo, onde se situa o único vulcão activo do arquipélago, permite a produção de culturas como as da uva e maçã, entre outras fruteiras, tubérculos, feijões e milho. Por ser a zona mais produtiva da ilha, os residentes recusam-se sair dali, mesmo quando ocorra a erupção vulcânica.

Nicolau Centeio

Fotos: David Montrond

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau