POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Carlos Alberto Tavares candidato do PAICV para Santiago Sul: «Que ninguém conte connosco para ataques e tentativas de fragilização do partido» 10 Outubro 2017

«Que ninguém conte connosco para ataques e tentativas de fragilização do partido, pois nós queremos CONSTRUIR!» A advertência é do Carlos Alberto «Calicas» dos Santos Tavares, que concorre à presidência da Comissão Política Regional de Santiago Sul do PAICV, nas directas de 15 deste mês. Doutorado em Geografia, Planeamento e Ordenamento do Território, mestre em Gestão do Território e Licenciado em Geografia e Planeamento Regional, Carlos, de 37 anos de idade, lidera a candidatura «uma nova atitude ao serviço de Santiago Sul", cuja apresentação pública acontece, esta terça-feira, 10, às 11 horas, na sede do partido no Plateau. Em entrevista ao Asemanaonline, Calicas avança que a equipa que lidera – 9 dos seus membros vêm da anterior CPR-SS destituída -, aposta em trabalhar para fazer o PAICV estar mais activo e na linha da frente na defesa das causas públicas em Santiago Sul.

Carlos Alberto Tavares candidato do  PAICV para Santiago Sul:  «Que ninguém conte connosco para ataques e tentativas de fragilização do partido»

Porque decidiu concorrer à presidência da Comissão Política Regional do PAICV em Santiago Sul?

- Pelo espírito de missão e pela vontade de servir o meu País, defendendo e assumindo causas nobres, prestando o meu contributo para a valorização da política e pela defesa dos interesses do Povo de Santiago Sul. Decidi candidatar-me porque, mais do que criticar, pretendo ser o Político que gostaria que outros fossem. E fui incentivado por muitas pessoas, umas militantes e outras da sociedade civil, que não estão indiferentes à necessidade de haver uma nova atitude na Região Politica de Santiago Sul. Temos a plena convicção – sempre com humildade - de que Região Politica de Santiago Sul merece MAIS e MELHOR.

Qual é a sua motivação principal?

- Sempre me interessei por questões e problemas sociais e políticos. Abracei este desafio porque amo o meu país e a região onde nasci e quero contribuir, com a minha formação, experiência e sensibilidade, para construirmos novos horizontes de esperança para o nosso povo. Este é um povo que merece a nossa entrega. Candidato-me com espirito de responsabilidade, de entrega, e imbuído de um profundo compromisso com princípios e valores, para, com seriedade e honestidade, defender causas públicas e colectivas. Estes são os princípios que forjam a nossa candidatura e às quais nos manteremos fieis.
Com que lista vai concorrer?
- Com uma equipa intergeracional, capaz, composta por homens e mulheres, jovens e seniores, com amor à Região de santiago Sul e aos princípios e causas defendidas pelo PAICV e, sobretudo, comprometidos com a causa maior que é servir Cabo Verde.

Vai contar com que base de apoio?

- Esta candidatura tem na sua base elementos militantes, simpatizantes, amigos do PAICV – todos interessados e empenhados em fortalecer o Partido e em qualificar, cada vez mais, o papel da Oposição - e tem, ainda, um grande estímulo de muitas outras pessoas da sociedade civil.

Com encara a recandidatura de Nelson Centeio, ex-presidente da CPR distituída ?

- Com a maior naturalidade. Estamos em democracia. Qualquer militante, sendo a sua candidatura validada, pode candidatar-se a qualquer órgão do partido
Se perder ou ganhar vai trabalhar com os elementos da equipa de Nelson Centeio?
- Vamos trabalhar com todos, porque o nosso interesse não é (e nunca foi!) pessoal.

O nosso interesse é defender as causas colectivas, e com base em princípios e valores. Não podemos colocar os interesses pessoais acima dos interesses colectivos, e nem devemos enveredar pela via da fragilização do Partido de cada vez que há eleições. Estamos nesta disputa para trabalhar pela Região e para fortalecer o Partido. É isso que nos move e é para isso que nos disponibilizamos! Portanto, que ninguém conte connosco para ataques e tentativas de fragilização, pois nós queremos CONSTRUIR o futuro! Portanto, CONSTRUIR é o nosso foco!

Por isso, estaremos concentrados em trabalhar e, perante os desafios, somos poucos. Os nossos militantes e o Povo de Santiago Sul merecem mais e melhor, merecem uma NOVA ATITUDE, e queremos, humildemente, mas com determinação, dar o nosso contributo nesse sentido.

O surgindo duas candidaturas na CPR não vai extremar os conflitos existentes na estrutura de Santiago Sul do PAICV?

Desafios e combate pelas causas públicas

- O PAICV é um património político nacional. E o nosso projeto é construtivo e positivo para preservar e fortalecer o PAICV. O extremar de posições é algo de responsabilidade individual. Cabe a cada um evitar que isso aconteça.

O que a sua candidatura propõe como desafio principal para Santiago Sul?

- Em termos partidários, a grande prioridade será a organização e o reforço no funcionamento das estruturas, com uma forte componente coordenadora e formativa, tendo como fim último, a qualificação e a melhoria da nossa participação política e cívica. Portanto, estaremos empenhados na criação de condições que promovam a elevação do grau de análise e de intervenção sobre a realidade da nossa região politica, em temáticas e sectores fundamentais da conjuntura local, regional e nacional.

Por outro lado, o PAICV Santiago Sul precisa estar mais ativo e na linha da frente na defesa das causas públicas. Estaremos firmes e adotaremos uma postura construtiva na nossa região politica, no escrutínio e na fiscalização da ação governativa local, para que haja empenho na criação de novas e mais oportunidades para todos, e na construção de novos horizontes de esperança para os cidadãos, num compromisso de empenho na defesa de ideias, projetos e iniciativas de resolução dos constrangimentos que persistem nos Concelhos de Praia, São Domingos e Ribeira Grande de Santiago. Enfim, uma intervenção politica que, tendo por base as expectativas, as aspirações, as necessidades e os anseios da população, esteja sintonizada com a sociedade.

PAICV está em condições de reconquistar a Câmara da Praia nas próximas eleições?

- O PAICV está em condições de conquistar qualquer Câmara Municipal do País, desde que trabalhe para tal, com entrega, empenho e com base em propostas sérias e credíveis, que se constituam em alternativa. Temos que afirmar a nossa Região Política para estarmos aptos a ajudar o PAICV a ser alternativa para a governação do país, a nível nacional, e, a nível local, a vencer os próximos desafios eleitorais. Todos – absolutamente todos - temos que lutar de forma desinteressada, colocando os interesses coletivos em primeiro lugar. Todos temos de dar a nossa melhor contribuição para que o PAICV saia vencedor, porque estamos convictos que, assim, Cabo Verde também estará a ganhar. Isso exigirá novos paradigmas de intervenção, adaptados aos novos tempos, bem como um impulso renovador e inovador, muita organização, muito trabalho, uma apresentação clara das melhores propostas, uma atitude e um comprometimento mobilizadores, mantendo-se sempre a dinâmica das estruturas e preparando-as para os novos desafios do futuro.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau