ESCREVA-NOS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Carta aberta de Paulino Dias ao Primeiro-ministro a propósito dos Manuais Escolares: Pede demissão urgente da Directora Nacional da Educação 06 Outubro 2017

A forma como a Sra. Directora Nacional da Educação ( DNE) vem gerindo esta crise(como erros dos Manuais Escolares) - e o impacto que vem tendo na população - demonstra que ela não está minimamente preparada para ser uma das lideranças que a nossa Administração Pública precisa. Neste quadro, Sr. PM, mantê-la naquela função será uma decisão incoerente com as promessas que nos fez e com os discursos que vêem apregoando.

Por: Paulino Dias

Carta aberta de Paulino Dias ao Primeiro-ministro a propósito dos Manuais Escolares: Pede demissão  urgente da Directora Nacional da Educação

DUAS REGRINHAS AO SR. PRIMEIRO MINISTRO Ulisses Correia E Silva:
Sr. Primeiro Ministro, dirijo-me diretamente a si, Chefe de Governo do MEU país, na quádrupla condição de cidadão, pai, contribuinte e eleitor. Isto para lhe dizer o seguinte: a demissão da Sra. Diretora Nacional da Educação passou a ser um imperativo de coerência! Não pelo erro que foi cometido na produção dos manuais escolares, por mais grave que tenha sido - e é. Não por isso, porque, sim senhor!, errar é humano, e tenho defendido que a nossa sociedade precisa aprender a olhar para o erro também como oportunidade de aprendizagem: foi cometido um erro, assume-se o erro, corrige-se o erro (neste caso, retiram-se os manuais do mercado e produzem-se novos, assacando responsabilidades financeiras a quem deve ser), avalia-se o que terá corrido mal, tomam-se medidas preventivas para que não se repita - e a vida continua...

Demiti-la, sim, por negar o erro, negar-se a assumir a responsabilidade pelo erro, persistir no erro, apesar dos elevadíssimos custos pedagógicos, sociais, humanos, financeiros - e políticos!, não tenha dúvidas - que tal teimosia acarreta.

Demiti-la pela afirmação de que "não existem competências internas" para rever um manual escolar - um autêntico atestado de incompetência que passa a todos os quadros caboverdeanos e ao próprio Ministério de que é dirigente!

Mas demiti-la, sobretudo, por, enquanto dirigente, demonstrar valores e atitudes completamente contrários aos que o país precisa para "refundar" a nossa Administração Pública, na linha da promessa que o Sr. PM fez a todos nós e dos princípios que o Ministro Olavo Correia vem insistindo - e nos quais nós, cidadãos e utentes, estamos a depositar muita fé!

Porque, desenganem-se, Sr. PM e Sr. MFP, a modernização do Estado não se consegue apenas com discursos bonitinhos, Leis supostamente modernas, instituições com nomes pomposos, estudos e consultorias pagas a preço de ouro, softwares último grito. Ela, a desejada modernização, só se materializa DE FACTO!, com lideranças eficientes, capazes, competentes, inspiradoras pelas suas qualidades éticas e morais. Não há outro caminho!

A forma como a Sra. DNE vem gerindo esta crise - e o impacto que vem tendo na população - demonstra que ela não está minimamente preparada para ser uma das lideranças que a nossa Administração Pública precisa. Neste quadro, Sr. PM, mantê-la naquela função será uma decisão incoerente com as promessas que nos fez e com os discursos que vêem apregoando! Mantê-la será pactuar com a desresponsabilização arrogante - um dos maiores câncers da nossa Administração Pública!!

Bráça grotchóde - mas atenta!, Sr. Primeiro Ministro...

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau