NOTÍCIAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Casa de Roberto Duarte Silva em ruínas: A Câmara da Ribeira Grande apela ao governo para clarificar destino do edifício 02 Junho 2016

A Câmara Municipal da Ribeira Grande (CMRG) de Santo Antão apela ao Governo para de forma clara assumir qual o destino a dar-se à casa onde nasceu o químico Roberto Duarte Silva, em pleno centro histórico do Terreiro de Povoação. É que há muitos anos que o edifício está a cair aos pedaços, colocando em perigo quem mora ou circula nas proximidades. A edilidade defende ainda que o espaço “merece ser valorizado e devolvido à comunidade ribeira-grandense como património cultural que é”.

Casa de Roberto Duarte Silva em ruínas: A Câmara da Ribeira Grande apela ao governo para clarificar destino do edifício

O vereador da cultura da CM da Ribeira Grande, Francisco Dias, assegura que já houve tentativas no sentido de negociar – com os herdeiros que vivem em São Vicente – a sua compra pelo Estado visando uma intervenção adequada ao seu valor histórico. Na altura, o Ministério da Cultura (MC) enviou um arquitecto e apresentou um contrato de concessão para fazer a intervenção no edifício. “A família ficaria incumbida de explorar o espaço na vertente cultural, mas não houve consenso”, lamenta Francisco Dias, que aponta o dedo ao anterior Governo “que não teve vontade de insistir e tentar chegar a um acordo com a família,” afirma.

Aquele responsável afiança que a casa é um património cultural “importantíssimo” para a Ribeira Grande, tendo em conta o contributo que Roberto Duarte Silva deu para o concelho enquanto cientista. “Era ouro sobre azul que houvesse esse entendimento entre o Estado e os proprietários, pois o projecto daria um valor enorme à Ribeira Grande, visto que a residência se situa no centro da cidade da Povoação”, acredita o vereador que deposita agora todas as esperanças no actual Governo que deve procurar o melhor destino para o edifício.

Moradores pedem demolição

Os moradores da Rua São Francisco têm, no entanto, apelado para uma solução do edifício. Com a vida na “roleta da sorte”, exigem a demolição da casa, que já está a cair, pondo em risco a integridade física de quem passa. “As autoridades enchem a boca para falar de património. É uma palavra bonita, mas se tivessem respeito para com o património há muito teriam feito um intervenção e não deixariam a casa chegar ao ponto a que chegou. Por isso, somos a favor da sua demolição o mais urgente possível. Não queremos que tomem uma providência só depois de acontecer uma desgraça”, alertam.

De referir que em 2012 um grupo de académicos, artistas e técnicos cujo porta-voz era o antigo deputado, António Jorge Delgado, pediu o apoio da sociedade civil para pressionar os poderes local e central a implementar a proposta da Universidade Nova de Lisboa (Portugal) de restaurar e transformar a residência num Exploratório de Ciências para jovens. Na altura, o Edil da Ribeira Grande, Orlando Delgado, assegurou que a Câmara Municipal e o Ministério da Cultura já estavam a trabalhar para, através de uma parceria público-privada, restaurar a mesma casa, mas até agora nada disso aconteceu.

A figura histórica que é Roberto Duarte Silva nasceu a 25 de Fevereiro de 1837 na Povoação da Ribeira Grande, de Santo Antão. Figura célebre no campo científico, destacou-se sobretudo no ramo da Química Orgânica. Faleceu a 9 de Fevereiro de 1889, em Paris – onde está sepultado no cemitério de Montparnasse.

Por: Lucilene Salomão

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau