ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Caso TACV: Presidente do Sindicato dos Pilotos alerta sobre riscos iminentes de acidente de aviação por cansaço 13 Abril 2017

O presidente do Sindicato Nacional dos Pilotos em Cabo Verde (SNPCV) convocou a imprensa, esta quarta-feira, 12, para alertar ao país sobre os riscos iminentes de acidente de aviação - tanto no país como ao nível mundial. É que, de acordo com Ricardo Abreu , estes riscos são evidenciados, de uma forma geral, devido ao cansaço da tripulação. Reagindo a informações veiculadas na Comunicação Social, o sindicalista faz questão de pedir a todos os envolvidos na aviação civil cabo-verdiana no sentido de respeitarem os parâmetros internacionais e as normas regulamentadas para que se possa evitar acidentes aéreos dentro e fora do país.

Caso TACV: Presidente do Sindicato dos Pilotos alerta sobre riscos iminentes de acidente de aviação por cansaço

O cansaço da tripulação é referenciado por Ricardo Abreu como uma das principais causas dos acidentes aéreos registados à escala mundial. Por isso, adverte não só o Governo como também à administração da Transportadora Aérea de Cabo Verde no sentido de mudarem o estilo de procedimento dos voos, sem que haja cansaço e acumulação de horas de serviço para os pilotos. “Existem pilotos em casa a serem remunerados, há mais de um ano, que, do nosso ponto de vista, deveriam estar a voar dentro ou fora do país, evitando assim os riscos de acidente por cansaço de colegas, isto desde o embarque passando até ao desembarque dos passageiros”, aponta a mesma fonte.

Reagindo à informação veiculada por um dos Jornais da praça, o presidente do Sindicato Nacional dos Pilotos fez questão de realçar que as suas anteriores declarações sobre os riscos de acidentes aéreos provocados por cansaço - interpretadas de forma distorcida pelo jornal referido - não estiveram focadas “exclusivamente” ao nível nacional, mas sim a todos os países do mundo susceptíveis a tais riscos. “Estudos mostram que 75% dos acidentes aéreos poderiam ser evitados, se os tripulantes e as aeronáuticas respeitassem as normas e cargas horárias dos voos”, recorda.

Referindo-se às consequências da alegada má gestão da TACV, o sindicalista defende que, com a perda de um dos aviões, Cabo Verde continua a perder pilotos. “Aliás, mesmo com esta actual situação, se os que estão em casa tivessem voado até este momento, mesmo que fosse uma hora por mês, teriam produzido 14 horas cada, o que seria um benefício para a empresa de aviação civil”, opina.

Entretanto, Ricardo Abreu assegura que o alerta dado sobre os riscos de acidentes iminentes não deve ser considerados e tratados como um alarme. “A intenção será de passar informações e sugestões aos governantes e dirigentes da Transportadora Aérea de Cabo Verde, no sentido de promoverem a formação e o recrutamento de mais pilotos, isto como forma de melhorar o campo financeiro do país”, sugere o líder do SNPCV.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau