REGISTOS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Catalunha: Cidadãos vencem eleições, mas independentistas revalidam maioria absoluta 22 Dezembro 2017

Está decidido o futuro da Catalunha. O povo, soberano, elegeu os Cidadãos, mas são os independentistas que assumem a liderança dos rumos do parlamento catalão confirmando a maioria absoluta de 2015.

Catalunha: Cidadãos vencem eleições, mas independentistas revalidam maioria absoluta

O sufrágio de 21 de dezembro da Catalunha ditou a vitória dos Cidadãos, que obteve 36 assentos parlamentares e 25.35% dos votos. Com este resultado o partido supera a formação de Carles Puigdemont, Juntos pela Catalunha, que consegue eleger 34 deputados para o hemiciclo catalão com 21.71% dos votos.

Neste resultado que dá a vitória ao partido de Inés Arrimadas, a Esquerda Republicana Catalã – que chegou a estar à frente do Juntos pela Catalunha nas sondagens à boca das urnas – recebe 32 deputados.

Em quarto lugar fica o Partido dos Socialistas da Catalunha com 17 deputados eleitos, ao qual se segue a Catalunha em Comum que se afirma como a quinta força política com oito assentos parlamentares.

Já a Candidatura de Unidade Popular perde mais de metade dos seus representantes conseguidos na última legislatura, sendo que de dez assentos passa para quatro, não conseguindo constituir um grupo parlamentar único (são necessários cinco deputados).

No entanto, os anti-capitalistas não serão a última força do parlamento catalão, dado que o Partido Popular (PP), formação de Mariano Rajoy, sai com uma derrota pesada deste sufrágio, elegendo apenas quatro deputados.

Outra das conclusões imediatas da análise ao resultado do sufrágio que levou às urnas os catalães prende-se com a vitória das forças da independência, o que significa que é revalidada a maioria absoluta que estes partidos obtiveram há dois anos. Estes são dados que marcam o futuro imediato da Catalunha.

Os resultados também podem ser lidos de outro prisma, já que a formação de Xavier García Albiol, o Partido Popular, foi relegada para último lugar com resultados apelidados como “vergonhosos” por comentadores políticos. O PP perde assim sete lugares e irá enfrentar as consequências de um dos piores resultados de sempre do partido na Catalunha.

A participação nas eleições na Catalunha alcançou um valor histórico, com mais de 81% dos cidadãos catalães a ir às urnas. Esta adesão representa um aumento de seis pontos percentuais em relação às eleições de 2015.

Esta participação eleitoral também superou os valores máximos alcançados em todas as eleições espanholas, superando os 79,9% das eleições gerais de 1982, em que ganharam os socialistas, então liderados por Felipe González. Saliente-se que a jornada eleitoral, realizada num dia de trabalho, caracterizou-se pela ausência de incidentes. Fontes: NM c/Reuters

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau