REGISTOS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Catalunha: Puidgemont abre a porta à declaração unilateral de independência 02 Outubro 2017

O presidente do governo regional da Catalunha, Carles Puidgemont, vai enviar o resultado eleitoral ao parlamento para que este confirme o referendo

Catalunha: Puidgemont abre a porta à declaração unilateral de independência

Depois de um dia de forte tensão e de confrontos nas ruas de diversas cidades, a Assembleia Nacional da Catalunha apelou à concentração dos independentistas na Praça da Catalunha.

Perante milhares de pessoas, o presidente do governo regional, Carles Puidgemont, afirmou:
“Nesta jornada de esperança e sofrimento, os cidadãos da Catalunha adquiriram o direito de obter um estado independente sob a forma de uma república. Em consequência, o meu governo vai enviar nos próximos dias, o resultado do referendo de hoje ao parlamento da Catalunha, sede da expressâo da soberania do nosso povo, de forma a que este possa agir de acordo com a lei do referendo”.

É a porta aberta à declaração unilateral de independência.

De acordo com as autoridades catalãs, os eleitores exprimiram-se a 90 por cento a favor da independência.

Nas ruas o ambiente era um misto de festa e de tristeza pelos confrontos:

“Eu não podia imaginar que isto ia terminar assim. Que a polícia iria estar contra a população que foi votar de forma democrática, é muito triste. Sinto-me impotente”, afirma uma jovem.

Outra, refere: “Ainda que se saiba que este referendo não é válido, que não tem nada de legal, ao menos que nos oiçam e que toda a gente possa votar”.

O antigo líder do partido pró-independência do Québec no Canadá, Karl Péladeau, refere que “o povo catalão é uma ótima fonte de inspiração para os que no Québec ou noutros locais querem a independência”.

A repórter da euronews, Cristina Giner refere: “O referendo catalão foi suspenso pelo Tribunal Constitucional e agora está nas mãos dos políticos tentarem acalmar a tensão social e sararem a fratura institucional aberta entre o governo catalão e o executivo espanhol. Fonte: Euronews.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau