CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Chã das Caldeiras: População promove manifestação para exigir «mais diálogo, transparência e respeito» 05 Julho 2017

A população residente de Chã das Caldeiras promove, quarta-feira, 05 de Julho, Dia da Independência Nacional, uma manifestação, a partir das 10 horas, na localidade de Portela. O protesto é para exigir das autoridades locais e centrais, “mais diálogo, transparência e respeito” na resolução dos seus problemas.

Chã das Caldeiras: População  promove manifestação para  exigir «mais diálogo, transparência e respeito»

Em declarações a imprensa, Danilo Fontes e Miguel Montrond, habitantes de Chã das Caldeiras, disseram que a manifestação é da população de Chã das Caldeiras que “está sendo ignorada em todo o processo”.

"O respeito, a transparência e o dialogo que em Outubro do ano passado pedíamos as autoridades central e Municipal, ficaram no esquecimento, e com esta manifestação nesta data especial pretendemos lembrar ao Governo tanto local como nacional que a População não esqueceu suas reivindicações e pede responsabilidades aos novos governantes que se mostram arrogantes e iluminados com as mãos vazias de soluções prometidas", disse Danilo Fontes.

Segundo o mesmo, a população de Chã continua a exigir respeito dialogo e transparência e "condenam veementemente suas atitudes de arrogância e inoperância. Pensamos que Chã das Caldeiras faz parte do território nacional e é dever dos cidadãos defender este património. Portanto, o problema não é só de Chã das Caldeiras mas de todo o país".

Com este acto, explicaram, pretende-se chamar a atenção para a necessidade de “diálogo, transparência e respeito” entre as autoridades, local e central, e os deslocados de Chã das Caldeiras, visando o cumprimento das promessas assumidas nas campanhas eleitorais.

“Tem havido muitos problemas que nunca a população imaginava que podia acontecer, e esta é uma das razões da manifestação”, disse Miguel Montrond, enquanto Danilo Fontes considera que “o Governo não está a cumprir as promessas”.

“Os projectos e propostas para Chã das Caldeiras não são conhecidos pela própria população que está abandonada há quase três anos”, disse Danilo Fontes, para quem a estratégia das autoridades, locais e nacionais, é deixar que “o tempo resolva a situação de Chã”, mesmo sabendo que tal não pode acontecer.

A população de Chã, na óptica dos dois habitantes, “tem sido ignorada” e prova disso é que desde a manifestação de Outubro contra a construção do assentamento nas proximidades de Cabeça Fundão, não existe nenhuma explicação séria sobre o local e o número de construção, para além das outras questões que continuam na mesma.

A manifestação está agendada para as 10:00 do dia 05 de Julho, na localidade de Portela, Chã das Caldeiras.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau