ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Ciclo Eleitoral: Economist Intelligence prevê aumento de tensão em Cabo Verde 19 Janeiro 2016

A Economist Intelligence Unit diz esperar que a estabilidade política em Cabo Verde se mantenha forte, mas afirma que as tensões vão aumentar por causa do ciclo eleitoral que se aproxima e que promete ser muito disputado, lê-se no seu último relatório, datado de 16 de Janeiro. Este indica ainda que as tensões sociais têm aumentado nos últimos anos devido ao fraco crescimento económico e o elevado desemprego, mas nada que ameaça a estabilidade política do país.

Ciclo Eleitoral: Economist Intelligence prevê aumento de tensão em Cabo Verde

Segundo o documento, a disputa eleitoral promete ser muito renhida, mas o MpD acredita que poderá vencer. Mas, se isso acontecer, será necessário formar uma coligação para acelerar a elaboração de políticas em 2016-17. “O défice orçamental em percentagem do PIB deverá expandir para 6,2% em 2016, em parte porque terá de absorver as despesas relacionadas com as eleições. Mas poderá baixar para 5,9% do PIB em 2017, caso o novo Governo consiga consolidar a sua política fiscal”, perspectiva.

O relatório revela ainda que a inflação vai subir para uma média de 1,1% em 2016 como resultado de uma maior demanda doméstica e de uma política monetária mais frouxa. Mas chegará a 2,1% em 2017 influenciado por uma subida acentuada dos preços globais do petróleo. O défice da conta corrente vai aumentar para 6,3% do PIB em 2016 e 6,7% em 2017, devido a diminuição da ajuda externa, após um pequeno aumento decorrente da erupção vulcânica de 2014 e as importações vão crescer.

Diz o documento que o Governo acaba de aprovar o subsídio desemprego – igual a 65% da remuneração auferida -, uma reivindicação antiga dos sindicatos. O montante não pode no entanto superior a 2,5 vezes o salário mínimo fixado no país, que é de 11 mil escudos. Entretanto, o Banco de Cabo Verde reduziu as estimativas reais de crescimento do país de 2,5-3-5 para o intervalo entre 1 e 2%. Apesar de um crescimento global mais lento, o turismo recuperou com a chegada de mais turistas no país.

Quanto aos desafios para o próximo Governo, diz, será à demanda para reduzir o desemprego e melhorar o padrão de vida dos cabo-verdianos.

Fonte: http://country.eiu.com/cabo-verde

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau