ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Cidadãos contra projecto na Piscina Natural de Salinas 16 Abril 2016

Um grupo de cidadãos da localidade de São Jorge opõe-se à construção de uma ponte de betão, enquadrada no projecto da Câmara Municipal de São Filipe para a Piscina Natural de Salinas. “Fazer uma ponte de betão armado na piscina natural mais bela de todo o arquipélago é uma aberração autêntica e de uma insignificância sem precedentes”, disse o porta-voz do grupo, Esmael Teixeira. Já David Marques, responsável da entidade executora do projecto, a ONG “Esdime”, esclarece que “ainda não existem quaisquer projectos técnicos concluídos relativamente às infraestruturas em torno das piscinas”.

Cidadãos contra projecto na Piscina Natural de Salinas

O grupo considera “louvável e relevante” o projecto de Ecoturismo na Piscina de Salinas, mas espera que este seja executado em harmonia com a natureza, ou seja, “sem descaracterizar o espaço em apreço”. Defende que as casas dos pescadores sejam remodeladas, que a via de acesso às mesmas seja melhorada e tenham água potável e iluminação pública.

O activista local Esmael Teixeira faz questão de salientar que gostaria de ver a majestática e bonita baía de Salinas “valorizada” enquanto “segundo ponto turístico da Ilha do Vulcão”. Este jovem recém-formado em Ciência Política e Administração Pública direcciona as suas baterias contra a Câmara Municipal de São Filipe, que acusa de estar a comprometer a beleza natural de Salinas. “Há muito que a edilidade vem comprometendo a estonteante beleza de Salinas com intervenções insignificantes”, disse, exemplificando com os casos do “arrastadouro inaproveitável” e da famosa “Baxinha Nha Loura”, onde todos aprendiam a nadar.

Por isso propõe que, para o sucesso do projecto, é preciso envolver a população local. “Nesta senda, a equipa camarária deve abrir-se e deixar de ser egocêntrica, porque o poder local é a base da democracia e, para isso, deve apostar na participação dos cidadãos nos processos de deliberação política no âmbito local”, acentua.

Sem projectos técnicos

Entretanto, o responsável da entidade executora - a ONG “Esdime” de Ferreira do Alentejo em Portugal, David Marques, garante que “ainda não existem quaisquer projectos técnicos concluídos relativamente às infraestruturas em Salinas. As imagens difundidas são apenas ideias e esboços desenhados, ainda em fase de candidatura do projecto”.

Recorde-se que a União Europeia já disponibilizou a primeira tranche para o arranque dos trabalhos. Nesta fase, a ONG “Esdime” vai concentrar-se no planeamento operacional e nos contactos com as instituições locais. No total, são mais de 39 mil contos destinados a requalificar toda a área envolvente da estância balnear de Salinas, para tornar a região mais atraente aos olhos dos turistas. 24 meses é o prazo para a execução desta obra, que ambiciona despertar a ilha do Fogo para um dos seus pontos mais emblemáticos, Salinas, que promete ser uma atracção turística de alto padrão, fincado na originalidade da ilha do vulcão.

As actividades focam-se, por um lado, na componente de requalificação física do acesso ao local e na instalação de equipamentos de segurança e de lazer, que confiram a este local o selo de “sítio de interesse turístico”. Por outro lado, trabalha-se no envolvimento das comunidades próximas, em especial na preservação ambiental, enquanto factor chave para dinamizar a economia da ilha. Mas, para isso, a autarquia precisa consciencializar a população, de modo a que ela tire o máximo proveito dos recursos sem descaracterizar o espaço, preservando-o para potenciar a actividade turística sustentável e solidária.

Isso porque as comunidades serão actores privilegiados tanto ao nível da decisão, no Fórum de Governança Local criado para o projecto, quanto na dinamização de acções concretas para a gestão e dinamização da “Piscina Natural”. Com esta atracção turística renovada, espera-se um acréscimo do número de visitantes, que passarão a ter novos motivos de usufruto deste património natural e paisagístico, com as valências de lazer balnear e pesca desportiva.

A estância balnear de Salinas é famosa pela sua grande piscina natural de água salgada, muito procurada pelos amantes do mergulho e da pesca submarina. Situada na zona norte de São Filipe, está suficientemente perto dos destinos ideais para proporcionar uma diversificação da oferta turística, através da prática do turismo de montanha e actividades náuticas.

Nicolau Centeio

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau