ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Comércio Externo: déficit da balança comercial diminui 4,5% 13 Agosto 2014

Os dados provisórios das estatísticas do comércio externo indicam que no segundo trimestre de 2014 as importações de Cabo Verde diminuíram 5,6% face ao mesmo período de 2013. Aqui surpreendem os aumentos substâncias das compras na Ásia ( mais 80,5%) e em África (mais 23, 8%). No outro lado da balança, as exportações tiveram uma queda ainda mais acentuada: 16,1%. Em contrapartida, as reexportações aumentaram 62,8%. O deficit da balança comercial diminuiu, assim, 4,5%. A taxa de cobertura também diminui 11,2%, face ao trimestre homólogo.

Comércio Externo: déficit da balança comercial diminui 4,5%

A Europa continua sendo o principal cliente de Cabo Verde, absorvendo 95,5% do total das exportações. Mas no 2º trimestre do ano 2013, as exportações de Cabo Verde para esta zona económica diminuíram 18,0%. A Espanha, apesar da evolução negativa (-22,4%), continua a liderar a lista dos principais clientes de Cabo Verde na zona económica europeia, representando com (68,5%) do total das nossas exportações.

Logo em segundo lugar está Portugal, com 18,3%. A Itália ocupa o terceiro lugar, com 8,1% do montante total das exportações no 2º trimestre de 2014. As exportações para América (2,0) e África (2,5) evoluíram de forma positiva, embora continuem a ser pouco expressivas.

Entre os produtos mais exportados por Cabo Verde, as conservas de peixe ocupam o primeiro lugar com 56, %. Em segunda posição estão os peixes, crustáceos e moluscos com 24,9%, tendo perdido 22,8 pontos percentuais do peso que detinham em relação ao mesmo período do ano anterior. O vestuário regista resultados positivos (9,6%), enquanto as bebidas alcoólicas têm um desempenho negativo (0,9%).

Importações diminuem

As importações de Cabo Verde no segundo trimestre de 2014 decresceram 5,6% face ao mesmo período de 2013. A Europa continua a ser o principal fornecedor do nosso país com 77%, apesar de registar uma queda de 11% em relação ao ano anterior. Em curva decrescente estão também as importações provenientes da América -28,1%.
Entretanto surgem como dados surpreendentes o aumento substancial das importações a partir da Ásia: um aumento de 80,5%. Cresceram também muito as compras dos cabo-verdianos no continente, África no geral. Mais 23, 8%.

Principais fornecedores

Portugal mantém a liderança entre os principais fornecedores de Cabo Verde, com 39,1% do total das importações, seguem-se os Países Baixos com 16,9%. A Singapura passou a ter um peso de 6,1% na estrutura das importações, quando no período homólogo tinha sido nulo.

Os principais produtos importados são máquinas e motores (30,4%), ferro e suas obras (12,4%), cimento (6,3%) e bebidas alcoólicas (8,9%). Em sentido contrario situam –se as combustíveis ( ­ 34,5%) , veículos automóveis (­23.0%) e os materiais têxteis (­22,2%).

A análise por grandes categorias de bens mostra que, no segundo trimestre 2014, as importações de bens de consumo, bens intermédios e combustíveis diminuíram em relação ao mesmo período de 2013. A importação dos combustíveis foi a que teve a maior queda, 34,5%. Por outro lado, as importações de Bens de Capital (16,4%) cresceu 65,3% face ao mesmo período do ano anterior.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau