ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Comércio electrónico transnacional considerado um motor de crescimento para os retalhistas da África Subsaariana 02 Mar�o 2017

A DHL Express, considerada fornecedora líder mundial de serviços expresso internacionais, publicou uma pesquisa que destaca a significativa oportunidade de crescimento para os retalhistas e fabricantes com uma oferta internacional de produtos online. O relatório – O Comércio de Especiarias do século XXI: um guia para oportunidades de comércio eletrónico transfronteiriço – olha detalhadamente para os mercados e produtos que oferecem o maior potencial de crescimento, para as motivações e preferências dos clientes que realizam aquisições internacionais online e para os factores de sucesso para os retalhistas que se pretendem expandir além-fronteiras. Foca-se em particular, nas oportunidades para ofertas de produtos e serviços premium, com os valores de aquisição mais elevados a significarem uma proporção consideravelmente superior de encomendas em transacções internacionais.

Comércio electrónico transnacional considerado um motor de crescimento para os retalhistas da África Subsaariana

O relatório revela que o comércio electrónico transfronteiriço oferece taxas de crescimento agregado não disponíveis na maioria dos outros mercados retalhistas: prevê-se que o volume de venda retalhista internacional aumente a uma taxa média anual de 25% entre 2015 e 2020 (de 300 mil milhões para 900 mil milhões de dólares) - o dobro do ritmo de crescimento do comércio electrónico doméstico registado. “Os retalhistas online estão também a impulsionar as vendas a uma média de 10-15%, pela simples ampliação da sua oferta a clientes internacionais”.

Outro impulso adicional, tem origem na inclusão de ofertas de serviço premium: os retalhistas e fabricantes que incorporaram uma opção de envio mais rápido nas suas lojas online cresceram 1,6 vezes mais rapidamente em média que os outros concorrentes.

“Ao contrário do que muitos retalhistas pensam, o envio internacional é bastante simples e os retalhistas da África Subsaariana estão perfeitamente posicionados para tirar vantagem das oportunidades internacionais. Nos últimos anos, a “Marca África” tem aumentado exponencialmente a sua popularidade e chegou o momento de os retalhistas removerem obstáculos e abrirem os seus negócios a um fluxo de comércio internacional contínuo. Muitas vezes os retalhistas optam por não promover os seus negócios internacionalmente e, pior ainda, recusam interesses de vendas internacionais por se pensar que são muito complicados de gerir e concretizar”, afirma Hennie Heymans, CEO da DHL Express na África Subsaariana.

Em termos globais, acrescenta a mesma fonte, a experiência é que praticamente todas as categorias de produto têm potencial para se tornarem premium, quer desenvolvendo edições de luxo de qualidade mais elevada, quer oferecendo níveis superiores de qualidade de serviço para ir ao encontro dos requisitos de clientes menos sensíveis ao factor preço.

“A oportunidade de se tornarem globais e premium está disponível para retalhistas de todos os mercados, e a nossa rede global porta-a-porta com prazo definido está bem posicionada para apoiar quem pretender desenvolver uma oferta de serviço premium ou chegar a novos mercados internacionais sem a necessidade de investir em distribuição ou armazenamento. África é a casa de uma das classes médias de crescimento mais rápido no mundo, com um apetite por produtos e serviços de qualidade”, lê-se no documento a que o asemanaonline teve acesso.

Esse relatório baseia-se em investigação e entrevistas em profundidade conduzidos por uma consultora líder de gestão global, assim como por mais de 1800 respostas a um inquérito confidencial a retalhistas e fabricantes sobre exportações em seis países. Projecta ainda, alguma luz sobre a evolução do comércio electrónico, em que a oferta e a procura se tornam mais sofisticadas e do qual os fabricantes estão cada vez mais a tirar vantagem para se dirigirem para modelos de comércio retalhista directo - abdicando do intermediário e oferecendo os seus produtos online ao cliente final - e esperando crescer 30% mais rapidamente em comércio electrónico internacional do que outros grupos retalhistas. “Os clientes de muitos mercados estão também cada vez mais exigentes, em que a disponibilidade do produto e a confiança, bem como ofertas atractivas, são factores motivadores para compras a retalhistas online internacionais”, refere o documento.

Desafios e parceiros

Dados fornecidos por este relatório da DHL apontam que os principais desafios destacados pelos consumidores para compras internacionais estão relacionados com a logística, a confiança, o preço e a experiência de cliente. Simultaneamente, os retalhistas online podem adoptar algumas medidas relativamente simples para identificar, fomentar e servir a procura de outros países. Este mesmo relatório realça que a tendência do comércio electrónico deu origem a um novo ecossistema de fornecedores e de soluções padronizadas (como fornecedores de pagamento e programas que localizam a experiência de compra numa página web para o consumidor), ajudando os retalhistas a adaptar a sua oferta ao mundo digital e a transacionar com clientes em mercados estrangeiros.

“Os parceiros globais de logística podem proporcionar apoio na identificação do equilíbrio certo entre armazenamento e cumprimento centralizado e local, ao mesmo tempo que as opções de entrega velozes, fiáveis e flexíveis podem ser uma ferramenta importante para transformar o interesse especulativo em lealdade de cliente a longo prazo”, refere.

De ressaltar que a DHL é líder no mercado global da indústria da logística. Oferece uma “incomparável” carteira de serviços de logística que vão da entrega de encomendas nacionais e internacionais, transporte de comércio electrónico e soluções de atendimento, entregas expresso internacionais, transporte rodoviário, aéreo e marítimo até à gestão da cadeia de fornecimento industrial. Com cerca de 340 mil funcionários em mais de 220 países e territórios em todo o mundo, a DHL conecta pessoas e empresas de forma segura e fiável, possibilitando os fluxos do comércio global.

Com soluções especializadas para mercados e sectores em crescimento que incluem tecnologia, ciências da vida e cuidados de saúde, energia, automóvel e retalho, a DHL posiciona-se como “A Empresa de Logística para o Mundo” e faz parte da Deutsche Post DHL Group, que chegou a gerar receitas de mais de 59 mil milhões de euros em 2015.

Celso Lobo

Foto: http://expertoslogistica.com.ar/

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau