ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Comité Regional da OMS para África analisa estratégias para o cumprimento dos ODS na sua 67ª sessão ordinária 31 Agosto 2017

O Comité Regional da OMS para a África conclui, neste sexta-feira, 01 Setembro, a sua 67ª sessão ordinária, cujos trabalhos começaram desde o dia 28 de Agosto. A cerimónia de abertura oficial dos trabalhos aconteceu no Hotel Elephant Hills Resort de Victoria Falls, no Zimbabwe, com o propósito de delinear estratégias para o cumprimento dos demais desafios e Objectivos do Desenvolvimento Sustentável - ODS.

Comité Regional da OMS para África  analisa estratégias para o cumprimento dos ODS  na sua 67ª sessão ordinária

Esta 67ª sessão do Comité Regional da OMS para a África, que foi inaugurada pelo Presidente da República do Zimbábue Robert Gabriel Mugabe, contou com a presença do Ministro da Saúde e Cuidados Infantis do Zimbabwe, David Pagwesese Parirenyatwa, do Diretor-Geral da OMS,Tedros Adhanom Ghebreyesus, do Presidente cessante do 66º Comité Regional e Ministro da Saúde de Cabo Verde, Arlindo Nascimento do Rosario, da Diretora Regional da OMS para a Áfric, Matshidiso Moeti e delegações dos 47 Estados Membros da Região Africana da OMS e parceiros.

O presidente cessante da 66ª Sessão do Comité Regional da OMS para a África, Arlindo do Rosário, aproveitou esta ocasiáo para felicitar o novo Diretor-Geral da OMS pela sua eleição para o mais alto cargo no secretariado da Organização.

«Permitam-me saudar com entusiasmo a presença de Tedros Ghebreyesus, Director-geral da OMS, e felicitar os países membros da nossa Região pela coerência de posição que culminou com a sua eleição pela Assembleia Mundial da Saúde», cita.

Arlindo destacou alguns dos resultados de saúde obtidos no ano passado, incluindo a implementação da Agenda de Transformação que tem orientado o processo de reforma da OMS a nível regional. Acrescentou ainda, que existem desafios para a Região, nomeadamente a gestão de riscos sanitários e a prevenção de epidemias, como a Febre Amarela, as Doenças Sexualmente Transmissiveis, incluindo o VIH/Sida, a implementação do Regulamento Sanitário Internacional pelos Estados membros, entre outros indicadores que constam do terceiro Objectivo do Desenvolvimento Sustentável, (ODS) para os próximos anos.

“Se os nossos países disporem de sistemas de saúde fortes e eficazes teremos uma OMS forte e eficaz, já que são os Estados Membros, quem desenvolvem as políticas e implementam as acções necessárias para o bem-estar das suas comunidades”, disse, sublinhando que “se todos cumprirem as suas obrigações, teremos motivos para celebrar, no futuro, uma África que orgulha ainda mais os africanos, e um mundo com melhores indicadores de saúde e qualidade de vida”.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau