CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Condutores denunciam vias intransitáveis na cidade de S.Filipe 11 Novembro 2016

A única via de acesso ao Hospital Regional do Fogo está praticamente intransitável e em algumas artérias do centro da cidade de São Filipe a situação é também crítica. Cansados de esperar pela intervenção das autoridades municipais e governamentais, os condutores procuraram este jornal para denunciar essa situação da qual, segundo dizem, são principais lesados os taxistas que todos os dias fazem a ligação entre a cidade e o Hospital Regional, sito na zona de Cutelo de Açúcar.

Condutores denunciam vias intransitáveis na cidade de S.Filipe

Conduzir em São Filipe está a ser uma dor de cabeça para quem é obrigado a dirigir a sua viatura aos ziguezagues procurando desviar-se dos buracos e evitar as pedras espalhadas nas rodovias. Mas o problema maior está na única via que liga a Cidade de São Filipe ao Hospital Regional do Fogo.

E há vários meses que os homens do volante vêm exigindo a manutenção dessa via, mas nada é feito para melhorá-la. “A situação ficou pior com a queda das últimas chuvas. A rodovia ficou totalmente esburacada. É imperativo trabalhar aquela ligação entre a cidade e o Hospital Regional, que se encontra em avançado estado de degradação”, afirmam os referidos profissionais.

Há ainda o caso do mau estado de conservação viária nas principais artérias da cidade de São Filipe, mas cuja solução divide os munícipes. Dum lado estão aqueles que preferem manter a tradicional calçada. Do outro, os que defendem a sua asfaltagem.

Para os profissionais do volante – que todos os dias em táxis, hiaces e carrinhas garantem o transporte de pessoas e mercadorias –, o estado dessas vias está mais que péssimo e pedem que se substitua a calçada esburacada por asfalto ou por um novo piso. É que, segundo fundamentam, torna-se, dia após dia, mais difícil a circulação de veículos nas ruas da cidade dos sobrados: há sérios riscos de acidentes que podem trazer não só prejuízos materiais, aos seus veículos, mas também perigos para a própria segurança de pessoas.

Passageiros e peões também dizem estar preocupados com a situação e pedem a intervenção das autoridades locais e nacionais, no sentido de melhorar o mais rápido possível as condições do tráfego rodoviário no centro histórico da cidade.

Indo mais além, um dos nossos entrevistados chega a dizer que actualmente “não há estradas, mas sim vias cheias de buracos”. Entre os indignados, há os que dizem que “andar de carro na cidade ou circular a pé já constitui um risco”. Como . Os carros circulam sempre aos ziguezagues e os peões correm sério risco de serem atropelados".

Entretanto, nos últimos dias a nova Câmara de São Filipe fez algumas intervenções dando novo calcetamento a algumas vias esburacadas da cidade.

NC

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau