ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Conferência Oceano: ONU pede acção global para salvar planeta 06 Junho 2017

Altos funcionários das Nações Unidas pediram, nesta segunda-feira, acções globais coordenadas para proteger o planeta. O apelo foi feito durante a abertura da conferência internacional "mudança de jogo" sobre a saúde dos oceanos e mares do mundo, que arrancou, hoje (05), prologando-se até o dia 09, em Nova Iorque – EUA.

Conferência Oceano: ONU pede acção global para salvar planeta

Cabo Verde, que é detentor de uma vasta Zona Económica Exclusiva e aposta na economia azul, far-se-á representar nesse fórum por uma missão, chefiada pelo ministro da Economia e Emprego, José Gonçalves.

A Conferência Oceano (CO) foca nos alvos delineados na Agenda de Desenvolvimento Sustentável de 2030, adotada pelos governos em 2015. Entre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ( SDGs ), o Objetivo 14 destaca a necessidade de conservar e usar de maneira sustentável os oceanos, mares e recursos marinhos para beneficiar as gerações presentes e futuras.

Conforme anunciam os promotores da iniciativa, as principais áreas de trabalho da Conferência do Oceano serão um apelo político à ação, um segmento sobre diálogos de parceria e compromissos voluntários . Constam que centenas de compromissos já estavam registados no momento em que a conferência se abriu no início de hoje.

Apelo do Secretário-geral

Falando no Salão da Assembléia Geral da ONU, o secretário-geral António Guterres alertou os governos de que, a menos que vençam os interesses territoriais e de recursos a curto prazo, o estado dos oceanos continuará a deteriorar-se.

"Melhorar a saúde de nossos oceanos é um teste para o multilateralismo , e não podemos dar o luxo de falhar", disse o Secretário-Geral, citado pelo Onu news, dirigindo esta que é considerada a sua primeira grande conferência da ONU desde que assumiu o comando da instituição mundial.

"Devemos resolver conjuntamente os problemas de governança que nos impediram", afirmou, pedindo uma nova visão estratégica de como governar os oceanos e os recursos marinhos.

Os amoires desafios por vencer

Conforme a mesma fonte, Guterres lembrou que um dos principais desafios, segundo ele, é acabar com "a dicotomia artificial" entre empregos e oceanos saudáveis: "A conservação e o uso sustentável dos recursos marinhos são dois lados da mesma moeda".

Diante de tudo isto, o secretário-geral da ONU pediu uma forte liderança política e novas parcerias, com base no quadro legal existente e etapas concretas, como a expansão das áreas protegidas marinhas e a redução da poluição por resíduos plásticos.

Referindo-se a outras ações específicas, António Guterres instou os governos a alocar o financiamento prometido para a Agenda de Desenvolvimento Sustentável de 2030, o Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas e a Addis Abeba , bem como melhorar a coleta de dados e compartilhar suas melhores experiências.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau