INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Congo quer “Capacetes Azuis” fora até 2020 – ONU prepara Conferência Internacional de Doadores 06 Abril 2018

O presidente Joseph Kabila quer capacetes azuis da ONU fora do Congo, voltou a reiterar esta quinta-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros da República Democrática do Congo (RDC), Léonard She Okitundo. As Nações Unidas estão informadas desde setembro que o novo mandato da Missão da ONU será o penúltimo e que a Monusco tem até 2020 para abandonar o Congo, afirmou, em Kinshasa, Okitundo que é também o vice-primeiro-ministro.

Congo quer “Capacetes Azuis” fora até 2020 – ONU prepara Conferência Internacional de Doadores

“Queremos que a MONUSCO abandone a RDC, o mais tardar, em 2020”, disse à imprensa, o também vice-primeiro-ministro congolês. A declaração do governante segue-se ao discurso do presidente Joseph Kabila, que em Setembro de 2017, em Nova Iorque, disse que a ONU não pode pensar ficar indefinidamente na RDC.

A MONUSCO é a mais importante missão da ONU no mundo, com o efetivo de 16.215 militares, 660 observadores militares e oficiais de Estado-Maior, 391 agentes da Polícia e 1.050 membros de unidades da Polícia.

ONU organiza em Genebra Conferência Internacional de Doadores – Congo ausente

A Conferência Internacional de Doadores terá lugar em Genebra, Suíça, na próxima semana, 13 de abril. Na fase preparatória, o Conselho de Segurança da ONU votou no dia 27 de março uma resolução que dá prioridade à proteção dos civis e à continuação do processo para a realização de eleições no país.

O chefe da diplomacia congolesa confirmou esta semana que a RD Congo não participará nesse evento. Segundo ele, o país “é vítima de guerras não convencionais de grupos terroristas e grupos armados criminosos”, mas “a ONU e as ONG exageram a crise humanitária na RDC, classificada num nível máximo ‘de alerta 3’ (L3) em três províncias, nomeadamente Tanganhica, Sud-Kivu e Kasai”.

Enquanto a ONU refere que treze milhões de congoleses necessitam de ajuda humanitária, o governante diz que o alerta “projeta uma imagem de catástrofe extrema e generalizada, comparando a situação da RDC a alguns países do mundo onde há guerras de alta intensidade, como a Síria, o Iémene e o Iraque”, sublinhou She Okitundu.

Fontes: Radio BBC Africa. Getty Images -Foto: Joseph Kabila quer capacetes azuis da ONU fora do Congo.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau