POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Conselho de Ministro Especial: Actuais e antigos governantes avaliam o desenvolvimento de Cabo Verde 08 Julho 2014

Os governantes de Cabo Verde que tomaram posse em 1975 puderam partilhar esta segunda-feira, 07, a sua experiência de governação com os actuais membros do executivo de José Maria Neves. Deixaram conselhos, levantaram preocupações e fizeram advertências num confronto de pontos de vista sobre o desenvolvimento de Cabo Verde que deixou Pedro Pires “muito feliz” e a desejar mais. O Chefe de Governo e o actual Primeiro-ministro não têm dúvidas: “Cabo Verde fez um percurso extraordinário".

Conselho de Ministro Especial: Actuais e antigos governantes avaliam o desenvolvimento de Cabo Verde

Foi um encontro simbólico, mas com grande significado, disse José Maria Neves. “Não é qualquer país que, 40 anos após a sua Independência, consegue reuniu em torno de uma mesa os fundadores da República, o 1º e o actual Governo. Foi um encontro de gerações que simboliza o percurso de Cabo Verde que ganhou a independência, a democracia e agora quer atingir patamares mais elevados de desenvolvimento”, disse o actual chefe do executivo, para quem todas as improbabilidades foram transformadas em possibilidades e está-se a trabalhar para construir um país moderno, competitivo e com oportunidades partilhadas por todos.

O actual PM lembra que estes governantes hoje são pessoas ligadas a vários partidos políticos, personalidades ou independentes. Mas são sobretudo “senadores da República” e vale a pena repetir a experiência e ouvir a voz da sabedoria. “Conversamos sobre os desafios do presente mas, sobretudo, sobre o futuro de Cabo Verde. Falamos sobre desenvolvimento económico, gestão das finanças públicas, inclusão social, integração e desenvolvimento equilibrado das ilhas, da problemática do transporte, do desenvolvimento local e regional, do emprego que é um dos principais desafios do país. Foi uma discussão ampla em que ouvimos as preocupações, os conselhos, o equilíbrio que se deve ter na governação, a necessidade de evitar a excessiva polarização e de fundamentar os debates políticos”, enumera
José Maria Neves.

Para Pedro Pires, que utilizou por diversas vezes a palavra felicidade para definir o seu estado de espírito, este encontro foi único e ímpar e aconteceu na ilha onde apresentou o 1º programa do Governo. “Há muito da revolução no programa. São coisas de um momento da história e de uma situação. Mas é uma felicidade estar aqui ao lodo do actual Primeiro-ministro, que naquela altura tinha 14/15 anos. Estamos aqui juntos, simboliza a mudança de geração e de responsabilidade na política. É a assumpção da responsabilidade pelas jovens gerações”, assevera o antigo PM.

O homem que chefiou o primeiro governo do Cabo Verde independente advertiu, no entanto, que não se pode pensar hoje como se estivéssemos em 1975, até porque metade da população do país nasceu depois de 1975: "Esta nova geração precisa escutar-nos como também precisamos escutar para que possamos manter a ligação entre as gerações e garantir a boa caminhada para o país”.

Além do actual elenco governamental, chefiado por José Maria Neves, participaram deste Conselho de Ministros Especial os seguintes nomes: Pedro Pires (Primeiro-ministro), Silvino da Luz (Ministro da Defesa e Segurança), Osvaldo Lopes da Silva (Coordenação Económica), Carlos Reis (Educação); Herculano Vieira (Transportes e Comunicações), Amaro da Luz (Finanças); Manuel Faustino (Saúde e Assuntos Socais); Silvino Lima (Obras Públicas), David Hopffer Almada (Justiça) e Corsino Tolentino (Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros). Os únicos ausentes foram o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, Abílio Duarte, já falecido, e Sérgio Centeio (Agricultura e Água), que reside actualmente nos Estados Unidos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau