ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Cristina Duarte promete: Inspecção-Geral das Finanças vai pesar a mão 14 Agosto 2014

A Inspecção-Geral das Finanças (IGF) reestruturou os seus procedimentos, afinou os métodos de controlo dos bens do Estado e acaba de inaugurar instalações modernas e bem equipadas no centro do Platô, para, segundo garantiu a ministra das Finanças e Planeamento, "cumprir a sua função fiscalizadora e de controle do erário público". Para isso, Cristina Duarte prometeu que a IGF vai reforçar a sua equipa com mais oito quadros. O recado está dado aos gestores públicos de Cabo Verde.

Cristina Duarte promete: Inspecção-Geral das Finanças vai pesar a mão

Cristina Duarte garante que a IGF imprimiu um “salto qualitativo” e é hoje uma instituição “mais actuante e efectiva”. Numa altura em que tanto se fala na gestão danosa dos recursos públicos, as declarações da ministra das Finanças e Planeamento caíram como um acenar da cenoura a todos os departamentos do Estado, desde Institutos Públicos, Serviços desconcentrados, até aos municípios de Cabo Verde.

“A Inspecção-Geral das Finanças é hoje uma entidade muito mais respeitada por todas as outras orgânicas da Administração Pública, que já começaram a compreender que a IGF tem acesso a toda a informação no sistema”. Portanto, alertou Cristina Duarte, “não adianta sonegá-la”, pois “o domínio que a IGF começa a ter sobre o SIGOV já lhe possibilita fazer um acompanhamento concomitante da actividade financeira das Finanças Públicas”. Chega-se lá à mesma, remata a Governante.

A instituição que tem como missão fiscalizar as contas de todas as instituições públicas de Cabo Verde, tanto a nível central como regional e local, merece por conseguinte uma apreciação positiva da Ministra das Finanças, para quem "a IGF é hoje um organismo mais respeitado”.

Aliás, Cristina Duarte acredita que hoje, os gestores públicos cabo-verdianos estão “conscientes de uma Direcção da Finanças mais actuante e efectiva".

Aos funcionários da IGF, Cristina Duarte também deixou o aviso: “estando em melhores condições de trabalho há motivação. Logo, o Estado espera melhor produtividade”.

Cristina Duarte fez estas declarações no início desta semana, durante o acto que inaugurava as novas instalações da IGF, no Plateau. Conforme explicou, a mudança deveu-se ao estado avançado de degradação do antigo prédio que alojava a Inspecção Geral das Finanças “que chegou a um ponto em que as condições de trabalho estavam claramente a afectar a produtividade do organismo. Impunha-se mudar” concluiu.

A Inspecção-Geral das Finanças ficou agora sediada no prédio que alojava a Procuradoria-Geral da República, na rua Júlio Abreu, no Platô.

Sanny Fonseca

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau