POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Demissão em bloco do CA da ASA: PAICV denuncia situação de caos e suspeitas para facilitar negociatas 11 Agosto 2017

O PAICV reage, em comunicado, à demissão em bloco do Conselho da Administração da ASA, denunciado que a situação de caos por que passa a empresa é provocada por sua partidarização jamais vista na história da aviação civil cabo-verdiana. Alerta ainda a oposição que existe indícios fortes de que « a escolha do novo PCA seja para facilitar a venda da ASA e da Cabo Verde Handling aos compradores da TACV, com a mesma falta de transparência que este negócio está a conhecer».

Demissão em bloco do CA da ASA: PAICV denuncia situação de caos e suspeitas para facilitar negociatas

Em nota, a formação tambarina descreve que a empresa aeroportuária passa por momentos delicados neste momento. « A ASA está numa situação caótica. As contas não foram apresentadas e eis que segue uma nova equipa de natureza política, pois os que agora são indicados, mesmo sendo 2 deles técnicos, são-no por serem militantes e familiares de destacados militantes do MpD», lê-se no documento a que o Asemanaonline teve acesso.

O documento assinado pelo Secretário-Geral do partido da estrela negra alerta que, em consequência «dessa partidarização e nepotismo», seguirão pesadas indemnizações pela interrupção dos mandatos, e o futuro continua incerto. «Há quem diga que a escolha do novo PCA seja para facilitar a venda da ASA e da Cabo Verde Handling aos compradores da TACV, com a mesma falta de transparência que este negócio está a conhecer», refere o comunicado.

Diante desta possibilidade, Julião Varela volta a alertar os cabo-verdianos para estarem atentos a esta forma como o executivo do MpD chefiado por Ulisses Correia e Silva está a fazer a governação das empresas públicas. «O PAICV alerta os cabo-verdianos e a opinião pública para estarem atentos a esta forma de governação das empresas cabo-verdianas, que são fruto do grande sacrifício de todo o povo e nunca apenas dos que estão, circunstancialmente, nos governos- Apela ainda à intervenção de quem de direito, no sentido de todos estarmos firmes na luta pela defesa dos superiores interesses da Nação Cabo-verdiana».

55 mudanças e importância da ASA

Para o partido da independência, a ASA é uma empresa muito importante para Cabo Verde. Por isso, afirma que o seu histórico tem sido marcado pela estabilidade na respectiva governação, desde a Independência, o que tem permitido garantir uma trajetória ascendente do Sector Aeronáutico.

«Infelizmente, constata-se que o MpD, às pressas e norteado por critérios meramente partidários, mudou o Conselho de Administração nomeado pelo Governo anterior, que vinha tendo um desempenho muito positivo, para nomear uma equipa de Militantes e Simpatizantes, em substituição de uma equipa de gestores, com competência técnica reconhecida e provas dadas», criticou.

Conforme o PAICV, o resultado foi uma partidarização da empresa nunca vista, traduzida em 55 mudanças nos serviços operacionais feitas num curto espaço de tempo. «O resultado foi uma partidarização nunca antes vista, que, em pouco tempo, promoveu 55 mudanças nas chefias operacionais - uma prática condenável no sector da aviação civil - que baralhou a gestão da empresa e a conduziu para os maus resultados que apresenta neste momento», conclui o comunicado do maior partido da oposição cabo-verdiana que vimos citando.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau