ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Destaques do Jornal A Semana nº 1205 20 Novembro 2015

Esta edição do A Semana traz, no rescaldo dos atentados terroristas de Paris, em exclusivo o relato de Thierry Ramos, o cabo-verdiano que sobreviveu ao massacre no Bataclan. Este jovem de 28 anos de idade, da segunda geração de cabo-verdianos em França, quando assistia ao concerto dos "Eagles of Death Metal" foi metralhado mas sobreviveu ao ataque terrorista. Como relatou ao A Semana, ao ser atingido por balas nas pernas e nas costas, viveu momentos de grande terror. Viu pessoas a serem alvejadas a sangue-frio. Um massacre, que saiu dos filmes e se transportou para a vida real, trazendo consigo pânico, dor, desespero, sofrimento e, sobretudo, luta pela sobrevivência.

Destaques do Jornal A Semana nº 1205

Merece também destaque a decisão da Uni-Mindelo de distinguir o ex-Presidente da República António Mascarenhas Monteiro com o título “honoris causa”. Mascarenhas Monteiro será a terceira figura agraciada pela universidade com esta distinção, sugerida pelo Reitor Albertino Graça e votado por unanimidade pelo Conselho Científico e docentes dos cursos de Direito & Ciências Políticas e das Relações Internacionais.

Política retoma a polémica do buraco financeiro de 331 mil contos por justificar e mais de 1,1 milhão de contos em dívidas na Câmara de Santa Catarina de Santiago, com os vereadores não-executivos do PAICV a demarcam-se das irregularidades em carta enviada ao Tribunal de Contas. Reagindo à sua notificação para exercer o contraditório, dizem que já tinham alertado as instâncias judiciais do país para os fortes indícios de gestão danosa, sob o Edil Francisco Tavares.

Ainda na Política, destaca-se Armindo Gomes, jurista e membro da Comissão Concelhia do MpD, que dá réplica à carta de Humberto Cardoso enviada ao líder do partido. «Tudo estaria nos padrões da normalidade se o alegado ‘ideólogo’ do partido (Humberto Cardoso) mantivesse a missiva entre os dois interlocutores – ele e o líder do MpD – e não tivesse, duma forma baixa e desrespeitosa, atacado muita gente, inclusive a estrutura do partido em São Vicente». É desta forma dura que Gomes resolve, num exclusivo ao A Semana, exercer «o direito de resposta» à carta que o deputado Humberto Cardoso dirigiu ao presidente Correia e Silva.

Social revela que agentes da Polícia Nacional ameaçam levar a Direcção dessa instituição ao Provedor da Justiça, caso não se resolva de vez o problema das promoções na corporação. Um grupo que falou ao A Semana insurge-se contra o que chama “falta de transparência crónica” em sucessivas promoções nas diferentes categorias, inclusive na mais recente, divulgada no dia das celebrações da Polícia Nacional.

Diz também que Porto Novo está sendo assolado pela seca, três meses depois das chuvas que cobriram de verde a maior parte das ilhas de Cabo Verde. Casa de Meio, Ponto Sul e zona sul do município são as localidades mais afectadas. Os agricultores já fazem conta dos prejuízos, pois, quando tudo apontava para uma boa colheita principalmente na zona sul, a ferrugem e o clima seco atacaram e transformaram a esperança desses homens em desânimo.

Cifrão

O caderno económico abre com a briga por terrenos numa das mais belas praias da Boa Vista. A Chaves Resort acusa a SDTIBM e a Direcção-Geral do Património e Contratação Pública (DGPCP) de entregar um terreno que lhe pertence à Sociedade Cabogest. A empresa conta que a DGPCP desanexou uma parcela de 67.500 metros quadrados, da Zona de Desenvolvimento Turístico Integrado (ZDTI) de Chaves, que foi vendida à Domus. Em 2006, a Chaves Resort comprou esse lote e um outro terreno, confinante ao primeiro, medindo 9.500 metros quadrados à DGP para erguer um hotel cinco estrelas. Pagou pelas duas parcelas mais de cento e cinquenta e cinco mil contos (155.694.500$00). Em Setembro último, a Cabogest ocupou os lotes, apresentando um contrato tripartido com a SDTIBM e a DGPCP que lhe dava direito à posse. Por causa disso, a Chaves Resort não conseguiu iniciar as obras do seu empreendimento. O mais grave, denuncia ainda, é que os lotes foram entregues à Cabogest por um preço simbólico de 5.500.00$00 (cinco milhões e quinhentos mil escudos) "que é 28 vezes menos que o valor real".

O Cifrão ainda entra no negócio dos peixes ornamentais para contar a história de Anderton “Andy” Ramos, que cria mais de quinhentos espécimes movido por dois propósitos: alimentar a sua paixão pelo mundo dos aquários e vender espécies exóticas a coleccionadores e revendedores. Este negócio de peixes é pois, além de um passatempo, uma actividade que se transformou em ganha-pão. O suplemento noticia também que a cadeia norte-americana Decameron, que está a construir o empreendimento turístico New Horizons Ponta Sino na praia de Santa Maria, no Sal, colocou em consulta pública um projecto para construir dois clubes de praia, como complemento do resort. Este grupo, que está presente na Boa Vista onde adquiriu o Venta Club, localizado na praia de Chaves, quer expandir os seus investimentos também na ilha do Sal.

O Cifrão também noticia que o Governo acaba de criar uma equipa de trabalho que vai conduzir e acompanhar os processos de arbitragem que a Portugal Telecom (PT) interpôs junto da Câmara do Comércio de Paris (CCI) e do Centro Internacional para a Resolução de Diferendos relativos a Investimentos (CIRDI), indica a Resolução nº 110/2015. E faz uma entrevista-balanço com o coordenador do Projecto de Assistência Técnica em Administração Tributária e Aduaneira do Fundo Monetário (FMI) em Cabo Verde, Decio Pialarissi, que diz num exclusivo ao Cifrão na ´hora di bai` que deixa uma base sólida para implementar uma administração vocacionada para bem atender os contribuintes e penalizar os infractores.

Kriolidade

S. Vicente vai ter um novo produto turístico: é o destaque do Kriolidade. O projecto é de Mike Lima, que quer ensinar os turistas a tocar e manusear instrumentos de percussão. O novo serviço será vendido a turistas que além de ouvir queiram aprender a criar em harmonia os sons de batucada – uma variedade musical ligada ao Carnaval do Mindelo, e muitas vezes utilizada como música de porta de entrada para a cidade. O serviço vai custar 20 euros por turista (2.200 escudos). As agências de viagens e de turismo também poderão comprar o pacote por 30 mil escudos, sem limites de participantes.

Diz ainda que Alcides Gonçalves iniciou uma campanha de crowdfunding para arrecadar recursos que lhe permitam reeditar o seu disco, de 1997, intitulado “Pensamento”. O álbum foi produzido por Paulino Vieira, que toca vários instrumentos, e tem ainda como músicos Armando Tito (violão), Cau Paris (bateria) e o saxofonista angolano Nandinho. Outra novidade é o documentário “Manuel d’ Novas - Coração de Poeta”, que Neu Lopes, o filho, fez em homenagem ao compositor, e que deverá estrear em Setembro de 2016, se tudo correr como previsto.

Antecipa a 5ª edição do Fonartes, que acontece de 26 a 29 de Novembro na cidade do Mindelo. O certame abre com a inauguração da mostra "Urdiduras" do acervo do Centro Nacional de Artesanato e Design (CNAD), com obras de Manuel Figueira, Luísa Queirós e Joana Pinto, que vão desde a tecelagem, tapeçaria, panarias tradicionais e cerâmica. A exposição baseia-se nas peças mais expressivas e icónicas do trio de artistas, que são fundadores da Cooperativa Resistência, de 1975, que posteriormente veio a evoluir para o CNAD.

Lance

O Suplemento do Desporto traz a notícia de que a ilha do Sal vai acolher os 10ºs Jogos da CPLP em Julho de 2016. Antes, nos dias 12 e 13 de Dezembro próximo, a ilha recebe os directores dos Desportos dos nove países participantes para analisarem os aspectos técnicos e logísticos da competição. Vão debater os regulamentos das provas e visitar os campos de treino e dos jogos, bem como, os locais de alojamento das caravanas de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, Timor Leste e de São Tomé e Príncipe.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau