ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Destaques do jornal A Semana nº 1221 11 Mar�o 2016

Nesta edição do jornal A Semana, chegado às bancas hoje, na segunda semana de campanha eleitoral para as legislativas de 20 Março, destaca-se, no caderno geral, a notícia de que a capitalização bolsista ultrapassou os 62 milhões CVE e já representa cerca de 38% do Produto Interno Bruto (PIB). Isto traduz uma variação positiva de 5.6% face ao período homólogo, indica o Relatório Extensivo de Operações da Bolsa de Valores de Cabo Verde relativo a 2015.

Destaques do jornal A Semana nº 1221

Chama também para actualidade a revolta dos artistas face à proibição de participar nos comícios durante o período de campanha eleitoral. Contestam essencialmente o artigo 106º do Código Eleitoral, que proíbe os partidos de incluir “agrupamentos musicais ou artistas” nas acções públicas de campanha eleitoral. Curiosamente, o mesmo artigo abre uma excepção aos “de carácter local ou cariz amador”. Os artistas consideram-no como “discriminação e tentativa de censura”.

Retoma o caso da septuagenária falecida no Hospital Baptista de Sousa. É que o Ministério da Saúde mandou abrir um inquérito sobre as circunstâncias que rodearam a morte de Joana Isabel Silva em Dezembro último e que colocou em rota de colisão a médica Ana Brito e a directora desse estabelecimento público. Essa terá sido a resposta da ministra a uma exposição da internista Ana Brito, médica-assistente da malograda, na qual solicita uma investigação independente sobre as causas do falecimento da idosa que aguardava a ordem de saída com máxima urgência para Portugal, devido a graves problemas cardíacos.

Revela ainda a inquietação dos familiares de Quirino Neves da Luz, 35 anos de idade, que há mais de oito anos viajou para a ilha de Santiago e não dá notícias. Os irmãos chegaram até a receber a informação de que Quirino já estaria morto e sepultado, mas tudo não passou de um engano. O homem que na verdade morreu, e que tinha o mesmo nome, contava então mais de 50 anos, enquanto o santantonense procurado pelos familiares completou 35 anos no dia 25 de Janeiro.

Especial Legislativas

No caderno “Especial Legislativas”, o jornal debruça-se sobre a expectativa dos líderes partidários em relação ao pleito de 2016 e o pulsar da campanha eleitoral de norte a sul do país. Diz Janira Hopffer Almada que o PAICV quer nada menos que a maioria absoluta nestas eleições legislativas. A líder do partido está fortemente convencida de que é esse o resultado que vai obter no próximo dia 20 de Março. Na leitura de JHA, todos os dados apontam para o sufrágio massivo das propostas que tem apresentado ao eleitorado na campanha iniciada há uma semana.

O presidente do MpD e candidato a primeiro-ministro diz estar cada vez mais convicto de que os cabo-verdianos querem a mudança. Ulisses Correia e Silva diz-se optimista, porque “o sinal é positivo e não engana”: as pessoas querem novas soluções para Cabo Verde. O líder ventoinha afirma que “nenhum país, com uma democracia que se quer madura, consegue aguentar o mesmo partido no Governo durante 20 ou 30 anos”.

Já António Monteiro manda recado aos adversários: “depois de 20 de Março estamos condenados a trabalhar juntos para o bem deste país”. O líder da União Cabo-Verdiana Independente e Democrática (UCID), que é também candidato a Primeiro-Ministro, está crente na vitória do seu partido no dia 20 de Março. Nos últimos dias tem feito comícios e contactos porta-a-porta em S. Vicente e advoga que "o país tem condições para que os governantes façam muito mais e melhor".

Estreante nestas andanças, o líder do Partido do Trabalho e da Solidariedade (PTS), José Augusto Fernandes, faz um balanço “satisfatório” da primeira semana da campanha eleitoral para as legislativas de 20 de Março de 2016 e promete estar mais próximo das pessoas, sobretudo as das zonas rurais, para se inteirar das suas preocupações, caso consiga representação na casa parlamentar cabo-verdiana.

O líder do novel Partido Popular, identificado como o “homem do balanço geral” por causa de um programa televisivo de que era apresentador onde fazia análises críticas de assuntos polémicos sobre a sociedade cabo-verdiana, afirma que a receptividade na primeira semana de campanha tem sido “muito boa”. Amândio Barbosa Vicente diz-se, por isso, confiante de que o eleitorado lhe dará a oportunidade de eleger pelo menos cinco deputados para representar o povo na Assembleia Nacional.

Também ao fim da primeira semana de campanha, o líder do Partido Social Democrático (PSD) revela que está motivado para prosseguir com a candidatura. As promessas contemplam desde a situação salarial até ao emprego e melhorar as condições de vida dos cabo-verdianos. Apesar dos parcos recursos e de ter poucos materiais para a campanha, João Além acredita que o partido vai eleger deputados no dia 20 de Março.

Pode-se ler ainda neste caderno as notas, os casos e o humor de campanha.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau