ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Destaques do jornal A Semana nº 1240 22 Julho 2016

Cristina Fontes, candidata do PAICV à Câmara Municipal da Praia, afirma: “Vou ganhar e não terei qualquer problema de relacionamento com o Governo”. Eis o destaque desta edição do A Semana que chega hoje às bancas. A ex-ministra da Saúde e vice-primeira-ministra no governo do Governo de José Maria Neves, revela que já tem todos os instrumentos necessários para a “gestão estratégica e planificada do Município”, que inclui manter um bom relacionamento com o Governo de Ulisses Correia e Silva. Diz que vai apostar na inclusão social dos munícipes como factor preponderante para o crescimento e avanços significativos em vários domínios do município. Nesta entrevista ao A Semana, a candidata tambarina indica os principais desafios que têm de ser vencidos na Praia para impulsionar o seu desenvolvimento em todas as dimensões, para a inclusão social. Fala também da coesão interna do PAICV em torno da sua candidatura e dos contributos que a sua liderança, alicerçada na sua experiência como ex-governante e nos contactos internacionais que tem, pode trazer em ganhos para a sua cidade capital e para uma gestão autárquica sustentável e equilibrada.

Destaques do jornal A Semana nº 1240

Merece também honras de primeira página José Luís Santos e o seu dilema de concorrer ou não como independente à Câmara da Boa Vista nas eleições autárquicas de 4 de Setembro próximo. É que, diante dos compromissos que já assumiu junto de empresários e militantes, a expectativa é que «Djaiss» tome uma decisão final neste sentido nos próximos dias. Para analistas locais, se Santos decidir participar na corrida pode baralhar as cartas, perturbando o Edil José Pinto Almeida que concorre, pela quinta vez consecutiva, ao mesmo posto. Como consequência, a ilha das Dunas corre o risco de ter, pela primeira vez na sua história, um executivo camarário tripartido – sem maioria absoluta.

Diz ainda, no capítulo da política, que analistas alertam que oposição nas Câmaras Municipais está muito aquém do esperado e precisa de ser reforçada em vários domínios. Esta convicção foi partilhada ao A Semana por várias figuras do cenário político nacional, no momento em os diferentes órgãos autárquicos vão ser renovados no pleito de 4 de Setembro. Para o presidente da Associação Nacional dos Municípios Cabo-Verdianos (ANMCV), Manuel de Pina, há “algum exagero e incompreensão” no seio das oposições. A politóloga Roselma Évora defende que existe “uma oposição aquém daquela democracia que desejamos”, devido ao seu fraco desempenho. Por seu turno, o comentador político Corsino Tolentino afirma que a oposição municipal “ainda precisa muito da participação e da vigilância dos cidadãos”.

As páginas da Actualidade fazem-se com a notícia de que o Procurador António Sebastião Sousa, magistrado do Ministério Público no Tribunal de São Vicente, é o novo director nacional da Polícia Judiciária. A apoiar a sua proposta para o cargo, o Governo de Ulisses Correia e Silva destacou as qualidades desse Procurador enquanto profissional de "pulso forte", capaz de dinamizar a polícia científica e intensificar o combate ao crime organizado e transnacional, segundo fontes de A Semana. A escolha foi aprovada na sessão do Conselho de Ministros da semana passada.

No Social noticia que a AMP quer cobrar taxa de segurança marítima para salvar centros de VTMS. É que equipamentos instalados nos VTMS do Mindelo e da Praia estão a tornar-se obsoletos antes do arranque efectivo dos dois centros de controlo do tráfego marítimo. Para evitar o “naufrágio” do investimento superior a 20 milhões de euros, feito até agora, a AMP quer cobrar uma taxa de segurança marítima aos operadores, mas a sua aplicação depende da vontade do Parlamento.

O jornal volta ainda com mais novidades sobre o caso do Conflito Familiar por posse de terrenos em Santo Antão. Desta vez quem dá as caras é o lavrador Joaquim Morais que se diz vítima de um esquema fraudulento por parte do casal Jorge Tolentino e Maria Rufina, em conluio com o seu representante António Carente. Assevera que, ao contrário do que falsamente alegam o casal e seu representante, o Tribunal agiu com base em provas, tanto testemunhais quanto documentais, para fundamentar a decisão de restituir a posse do terreno e da casa ao seu verdadeiro dono, ou seja a ele, Joaquim Morais.

Caderno Cultural “Kriolidadi”

Faz manchete com «Produto Nacional», título do mais recente trabalho discográfico do grupo República. O estilo Hip-Hop atravessa as 17 faixas do álbum, mas também estão aí sinais da forte ligação às singularidades da cultura musical cabo-verdiana. O disco, cuja produção levou cerca de quatro anos, é o retrato da carreira do grupo, em onze anos marcados pela forte amizade que liga os elementos do República. Criando um Hip-Hop consciente e com mensagens instrutivas, o República vê no “Produto Nacional” uma oportunidade para os jovens escolherem os melhores temas e conteúdos no género musical preferido.

E ainda Escola de Dança Nicole quer promover Talentos Escondidos em Cabo Verde. Este é um dos objectivos traçados pela directora, Nicole Barros de Azevedo, que está a preparar cerca de 150 alunos para no próximo mês de Novembro actuarem na 7ª edição do festival na cidade da Praia.

Caderno Desportivo “Lance”

O “Lance” diz que a Velocista Lidiane Lopes recebeu “wild-card” do Comité Olímpico Internacional (COI) para os Jogos Olímpicos Rio de Janeiro 2016. Este era um convite aguardado com muita ansiedade tanto pela Federação Cabo-Verdiana de Atletismo como pela atleta. Além da Lidiane, nos 100 metros, também Sandra Ribeiro, no triplo salto, se tinha candidatado ao “wild-card”, mas a sorte calhou apenas à primeira.

Anuncia o Nacional de basquetebol que arranca na próxima sexta-feira,29, até 02 de Agosto, no pavilhão no Vavá Duarte, na Praia, com a esquipa do Juventude do Fogo a prometer surpreender na competição. A prova, disputada por pontos a uma volta, envolve os campeões regionais de Santiago-Sul e Santiago-Norte, Fogo e São Vicente. Para cada uma das regiões desportivas foi escolhido um juiz para arbitrar o torneio.

Fala também dos X Jogos CPLP e revela que a Corrupção e fraudes no desporto preocupam Comunidade de Países Lusófonos. Pela primeira vez na história da CPLP, os nove Estados-membros reuniram-se para discutir questões ligadas ao desporto na Lusofonia. Em português e com vários sotaques, Angola, Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Timor Leste, Portugal e Brasil consideraram urgente que nas actividades desportivas se implementem medidas de combate a acções criminosas como o uso do doping, a corrupção, o branqueamento de capitais, o racismo, a xenofobia, a intolerância e a manipulação de resultados.

Radar-Página 7

E ainda traz Radar na Página 7, com os factos mais relevantes e curiosos desta semana, com boa dose de humor!

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau