ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Destaques do jornal A Semana nº 1247 16 Setembro 2016

O drama dos estudantes cabo-verdianos na Venezuela é manchete principal, no Primeiro Caderno, da edição do A Semana que chega hoje às bancas. Estes acusam o Executivo e a Direcção Geral do Ensino Superior de os ter abandonado. Contam que há seis anos, através de um protocolo entre os governos de Cabo Verde e da Venezuela, concorreram a bolsas e foram seleccionados para estudar no país agora governado por Nicolas Maduro. Quatro eram estudantes de turismo e cinco de medicina. Com o despoletar da crise política e económica, dois regressaram. Os que ficaram foram esquecidos. E a situação piora a cada dia, pois com a subida acelerada dos preços, inclusive dos bens alimentares, as refeições são cada vez mais escassas. “Nunca tomo o pequeno-almoço. Como uma vez por dia”, relata Paulo Renato Gomes Tavares, estudante de Turismo na Universidade Politécnica Territorial de Paria Luís Mariano Rivera. A Direcção Geral do Ensino Superior nega ter abandonado os estudantes. Diz José Mário Correia que as instituições responsáveis estão a acompanhar o caso de forma a evitar que haja duplicação de auxílios. O dossiê já está sobre a mesa e, brevemente, deverá ser entregue à Ministra da Educação para decisão.

Destaques do jornal A Semana nº 1247

Na Actualidade Política, revela que começa na próxima semana a investidura em funções dos novos órgãos autárquicos eleitos a 4 de Setembro, isto após a publicação dos resultados definitivos no Boletim Oficial. No Fogo, as assembleias municipais cessantes de S.Filipe e Santa Catarina propõem o dia 30 como a melhor data para a posse. Os outros municípios ainda não definiram as datas para a entrada em funções dos novos eleitos, mas é certo que as cerimónias deverão contar a presença de membros do governo, entre eles o PM, Ulisses Correia e Silva.

A reportagem é sobre a regulamentação da actividade funerária. É que a recente publicação da lei que regulamenta a actividade das agências funerárias em Cabo Verde pode reacender ou elevar a outro patamar a “guerra-fria” existente entre as casas mortuárias Freitas & Fortes e N. Srª de Fátima, na cidade do Mindelo. O busílis da questão é o diploma que visa disciplinar esse sector de actividade socioeconómica, estabelecendo no ponto 4 do artigo 25º que a distância mínima entre as agências funerárias, os hospitais, centros de saúde e maternidades deve ser de 250 metros. O problema é que a casa N. Srª de Fátima fica a menos de vinte metros do HBS, situação que tem despoletado uma onda de críticas da empresária Lily Freitas junto de diferentes entidades, inclusive do próprio estabelecimento público de saúde.

No Social, relata a história de um indivíduo que vive nas ruas da capital. Zeferino “Dju” Mendes Tavares conta que o seu suporte e alegria eram a mãe, que morreu em 2005. Desde então, ficou sem ninguém que o abrigasse. Dju, 39 anos, deambula há mais de 11 anos pelos arredores do Sucupira, o maior mercado informal do país, junto com outras pessoas. Alcoólatra e toxicodependente, confessa que o seu maior desejo é livrar-se desses vícios que o atormentam e construir casa própria num terreno que já possui. Por agora sobrevive trabalhando como lavador de carros, mas queixa-se que, por ser morador de rua, não é visto com bons olhos pela sociedade.

Faz ainda uma breve retrospectiva e diz que Cabo Verde regista uma taxa de reprovação de mais de 23 por cento a nível do ensino secundário durante o ano lectivo findo. Na abertura do novo ano lectivo 2016-17, essa notícia cai que nem uma bomba junto dos alunos, pais e encarregados de educação.

Na Cultura, informa que cerca de 100 alunos de diferentes bairros da capital estão a frequentar aulas de dança na Escola Flor di Coqueiro, criada pelos bailarinos e coreógrafos Susana e Zeca do Grupo Raiz di Polon. Sem fins lucrativos, o espaço acolhe crianças que não têm recursos financeiros para frequentar uma escola. Os dois coreógrafos nacionais querem assim passar os seus conhecimentos aos mais jovens e levá-los a ter gosto pela dança tradicional cabo-verdiana.

Revela ainda que o músico Joaquim “Djack” Monteiro, consagrado gentleman da morna, vai ser homenageado no dia 23, durante a 4ª edição do Morna Jazz World Music Festival, que acontece em Ribeira Bote, São Vicente. A iniciativa partiu de um grupo de residentes da «Zona Libertada», em reconhecimento a este cantor, compositor e intérprete de renome. “O eterno romântico” da música nacional, autor da célebre morna Judite, não fez da música a sua profissão por razões familiares, mas compôs e interpretou canções que marcaram várias gerações.

Suplemento Destaque

O Destaque é com o candidato presidencial Joaquim Jaime Monteiro, que diz que em Cabo Verde «há corrupção, há compra de votos, há compra de consciências». O Combatente da Liberdade da Pátria, que concorre pela segunda vez consecutiva à chefia do Estado de Cabo Verde, responsabiliza os partidos políticos por tal prática e defende que aquele que compra o voto do cidadão deve ser condenado à prisão perpétua. Monteiro, que se assume como candidato do povo, avisa que participa nestas eleições para ganhar. Promete, caso vença o pleito de 2 de Outubro, um país diferente, focado na resolução das necessidades do povo, com um regime presidencialista e um sistema de referendo a funcionar em todas áreas previstas na Constituição da República.

Caderno Económico “Cifrão”

Abre com a notícia de que mais de meia centena de funcionários do Quadro Especial (QE) da Administração Pública, os quais cessaram funções com a queda do anterior Governo, estão a processar o executivo por não lhes pagar as compensações devidas, conforme manda a lei. Em causa está um despacho emitido pelo Ministério das Finanças, com a data de 04 de Julho, que diz que o pessoal nomeado antes de 01 de Janeiro de 2015 tem direito a receber duas compensações, nos termos do regime jurídico do QE de 1995, enquanto os nomeados depois, caso a cessação das funções se deveu a fim do mandato do titular político ou então por iniciativa da AP, têm direito a receber apenas uma remuneração e uma indemnização. Os lesados rebatem, dizendo que Correia se baseou numa lei que está revogada para tomar esta decisão.

Traz a boa nova de que o Hotel Odjo D´Água, na ilha do Sal, tido como um dos empreendimentos mais emblemáticos da cidade turística de Santa Maria, está a investir forte em energias limpas. António “Patone” Lobo explica que a ideia é utilizar a energia solar para produzir electricidade e água quente para garantir o funcionamento do empreendimento. O empresário anuncia a montagem de um sistema de reciclagem de águas usadas, em que vai aproveitar à volta de 90 % do consumo do hotel – perder-se-á apenas 10 por cento da água utilizada.

Anuncia o arranque da operação de Cadastro Predial na ilha de São Vicente, que consiste na recolha, no terreno, de informações relativas aos direitos e limites dos prédios locais, sejam eles terrenos, edifícios, construções ou fracções individuais em propriedade horizontal. O anúncio é da engenheira-geógrafa Alexandra Maia, que dirige a Municípia, empresa seleccionada para executar o cadastro. Diz mais: que as primeiras acções de terreno serão sobretudo para sensibilizar, esclarecer e preparar os mindelenses para esta operação, cujo objectivo principal é reduzir o tempo e o custo associados ao registo de propriedade em S. Vicente.

E ainda que Cabo Verde deverá receber mais de 650 mil turistas este ano, perspectiva a Autoridade Turística Central. O presidente, Gil Évora, suporta esta sua esperança em números: cerca de 28 mil turistas entraram no país no primeiro trimestre e 20 mil no segundo. O optimismo mantém-se também em relação à próxima temporada de turismo de cruzeiros, que inicia a 1 de Outubro, com a previsão de mais 20 escalas do que no ano anterior, que registou 50 escalas.

Caderno Desportivo “Lance”

Revela que o paraolímpico internacional cabo-verdiano Gracelino Barbosa chega ao país na próxima semana, para mostrar “ao povo de Cabo Verde” a medalha de bronze conquistada na prova dos 400 metros T20, nos Jogos Paralímpicos, que decorrem no Rio de Janeiro. E ainda que Márcio Fernandes, campeão do mundo em lançamento de dardo, pode ser eleito hoje, 16, como membro do Conselho de Atletas Paralímpicos do CPI – o comité paraolímpico internacional.

Informa que a praia de S. Maria vai ser palco do primeiro campeonato nacional de “Beach Handball" seniores masculinos e femininos. Serão dois dias de intensos jogos, cujo arranque está previsto para 01 de Outubro, segundo a vice-presidente da Federação Cabo-Verdiana de Andebol (FCA), Lourdes Salazar. Por ser uma modalidade nova no país, a FCA tem contado com o apoio técnico da Federação Internacional de Andebol, tanto na formação de treinadores como de árbitros.

Radar-Página 7

Os leitores podem encontrar muitas novidades e curiosidades, neste espaço mais lido do jornal! Boa leitura a todos!

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau