INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Director da Iniciativa dos Media para África alerta : As cidades africanas não estão preparadas para receber o fluxo de pessoas 22 Junho 2017

“As cidades africanas não estão preparadas para receber o fluxo de pessoas”. Assim considerou esta segunda-feira,29, em Dar es Salam(Tanzânia), o presidente do Conselho da Administração da African Media Initiative, Eric Chinje, que instigou os jornalistas a fazerem uma melhor cobertura de notícias do continente neste domínio. Chinje, que falava durante um workshop sob o tema “Aumento da cobertura dos media sobre urbanização e assuntos relacionados na África Subsaariana”, quer que os jornalistas sejam os “pivôs” na mudança de mentalidade dos governantes e das populações que devem ser “preparadas para o desenvolvimento”.

Director  da Iniciativa dos Media para África alerta : As cidades africanas não estão preparadas para receber o fluxo de pessoas

“O continente africano está em vias de se tornar um dos continentes mais urbanizados do mundo. Há muitas pessoas que estão a deslocar-se para as cidades. Mas, os centros urbanos não estão preparados para receber essas pessoas. Nós queremos que os jornalistas sejam os primeiros a compreenderem esse fenómeno, falando disso para ajudar a população, o Governo e a sociedade civil. É este o objectivo”, reitera o presidente da AMI nesse workshop que tem como objectivo formar os jornalistas nesse domínio.

Eric Chinje sublinhou ainda que é importante que os jornalistas saibam do seu papel de liderança nesses países africanos. “Estou convencido de que os jornalistas não compreendem esse papel. Para eles, é apenas um trabalho. Para nós, é fundamental mostrar-lhe que esse trabalho se situa dentro de um contexto de desenvolvimento”, precisa Chinje, que continua critico quanto á postura dos média em relação aos assuntos relacionados com o desenvolvimento do continente.

A este propósito,o responsável da AMI é categórico ao dizer que “não é o dinheiro que muda uma sociedade, mas a mentalidade”. Neste contexto, elucida, ,"não é o presidente não o presidente da República que é o importante mas os jornalistas”, a quem cabe sensibilizar as pessoas, preparando-as para o desenvolvimento.

O workshop, em que participam 75 jornalistas da África sub-sahariana, trará directrizes de como os profissionais de comunicação podem fazer uma melhor cobertura do continente no que diz respeito ao tratamento de questões ligadas à urbanização e outros temas ligados ao desenvolvimento. O evento, organizado pela AMI em parceria com Banco Mundial, decorre até esta sexta-feira, 3 de Junho.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau