INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

EUA: Democratas vencem até em bastiões republicanos, nas eleições intermédias 08 Novembro 2017

As eleições intermédias desta terça-feira, 7, dão a vitória aos Democratas nos estados da Virgínia e New Jersey, que eram Republicanos, e nova vitória nos estados de New York e Boston.

EUA: Democratas vencem até em bastiões republicanos, nas eleições intermédias

Os estado-unidenses votaram esta terça-feira nas eleições para os governos locais dando a vitória aos Democratas, quando se completa um ano sobre a surpreendente vitória do candidato republicano Donald Trump.

Os reeleitos presidentes de Nova Iorque, Bill de Blasio, e de Boston, Martin Walsh, destacam-se ainda pela vitória fácil obtida sobre os adversários.

O moral dos candidatos “liberais” está em alta e a um ano das eleições legislativas intermédias o otimismo domina. Espera-se que o ciclo de vitórias se mantenha, ao fim de quase uma década de derrotas ante os republicanos nas eleições intermédias.

Virgínia, batalha simbólica

A vitória do candidato democrata Ralph Northam sobre o republicano Ed Gillespie (54% contra 45%) é tanto mais notável quanto Gillespie é tido como um símbolo forte do republicanismo e, sobretudo, por ter usado nestas eleições o ‘método Trump’. Com os resultados que se vê esta semana.

Líder do Comité Nacional Republicano que sob George W. Bush dominava a Casa Branca, Gillespie usou o ‘método Trump’ com spots agressivos’. Acusou Northam pelos gangs latinos, pelas cidades santuários, pelo desmantelamento das estátuas dos confederados (em Charlottesville, cidade-símbolo da escravatura) e a restituição dos direitos de voto aos condenados.

O candidato democrata Ralph Northam, neurocirurgião de pediatria, foi criticado pela sua campanha moderada – que muitos designaram ‘demasiado branda’, e até ‘muito mole’ — pautada pela defesa dos direitos à saúde e emprego.

Estes resultados conferem um rotundo cartão vermelho ao ex-estratega do presidente Trump que afirmara: “Com Gillespie, o trumpismo sem Trump abre o caminho” e “Os democratas têm muito com que se preocupar”. Steve Bannon terá muito com que se preocupar a partir desta terça-feira eleitoral. C/Washington Post, Le Figaro, AFP/Getty - Foto.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau