DESPORTO

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Estádio Nacional estreado em grande: “Tchuputin n contou” 11 Setembro 2014

Cabo Verde estreou o seu Estádio Nacional com uma saborosa vitória frente a Zâmbia (2-1) em jogo de qualificação para o CAN´2015 diante de um público que foi em massa para o “aquário” dos tubarões azuis assistir a uma grande partida onde o “fair-play”,o bom futebol e festa envolveram-se numa simbiose digna de uma inauguração. Adeptos orgulhosos da selecção e satisfeitos com o novo Estádio Nacional, Direcção com sentido de trabalho feito, Cruz Vermelha sem nenhum caso e Polícia Nacional com uma única detenção (fora do recinto). Era este o cenário após o apito final do primeiro jogo da selecção de Cabo Verde na sua nova casa.

Estádio Nacional estreado em grande: “Tchuputin n contou”

As cerca de 14 mil caras que se apresentaram ao estádio, pintadas ou não e de todas as idades, tinham os olhos postos no relvado (a maioria, naturalmente a torcer para os tubarões e uma minoria para os Zambianos). “Força Cabo Verde”; “O li o la nós ki ta manda” faziam-se ouvir de uma forma ensurdecedora, embalados com aplausos, apupos e assobios que dava gosto de ver.

Zé Luís inaugurou as redes ao minuto 31 com um grande golo. “Gentis si alguém tinha duvida ma nós cabo-verdiano é rabulicento” - ali ficou confirmado. No entanto, perto do final do primeiro tempo os tubarões tiraram o pé do acelerador e a coisa ficou estremecida. Aos 17 da segunda parte a Zâmbia empatou. Momentos atribulados mas como “tubarão ké tubarão, ta mordé” Ryan marcou aos 35mn para a loucura dos adeptos: um estrondo de quase meio minuto em festejo. “D´kel bom” grande festa!

A organização, na voz do director do estádio, Inácio Carvalho, fala em “balanço extremamente positivo” ao teste de fogo do Estádio Nacional. Para Carvalho a enchente que assistiu ao jogo “acabou um pouco com o tabu da distância do Estádio Nacional face à Cidade da Praia. As pessoas responderam ao nosso convite e lotam o estádio”.

Da parte da Polícia Nacional, o comissário Paulo Semedo garantiu que a operação que envolveu 150 agentes (incluindo oficiais e sub-chefes) correu bem. Registou apenas uma única detenção, no trajecto para o recinto. Mas apontou algumas brechas no tocante à segurança no estádio. O trânsito caótico mereceu crítica. A seu ver, poderia ser evitado se os adeptos deslocassem ao estádio antes do início do jogo e utilizassem as vias alternativas. Mostrou-se ainda desagrado com os adeptos que insistiram em ver o jogo de pé, incomodando aos demais.

Por seu turno a Cruz Vermelha, que deslocou uma equipa de 37 elementos entre médicos, enfermeiros, socorristas e voluntários, não atendeu nenhum caso, garantiu a responsável da operação, Djamila Baptista. A maioria dos adeptos com os quais o asemanaonline falou, estavam visivelmente eufóricos com a segunda vitória da selecção nesta fase de qualificação para o CAN`2015. Não deixaram entretanto de criticar as dificuldades de acesso ao estádio com uma única entrada, o estacionamento caótico, o trânsito compacto, as dificuldades em apanhar transportes públicos, de entre outros.

Com esta vitória, os tubarões azuis acumularam 6 pontos, que dão a liderança do Grupo F. Na terceira jornada de qualificação para o CAN`2015 Cabo Verde defronta os "Mambas" em Moçambique. O jogo acontece a 10 de Outubro.

Sanny Fonseca

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau