POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Estado da Nação: Líder da JPAI alerta para a falta de solução para o emprego jovem 25 Julho 2017

«A primeira questão que afecta a Juventude é a falta de emprego. A situação actual do desemprego é preocupante. Estamos perante factos inadmissíveis. Em 2016 o desemprego registou um aumento para 15% em relação aos 12,4% do ano anterior». O SOS foi lançado pelo líder da JPAI, durante uma conferência de imprensa realizada, nesta segunda-feira, na Praia, para falar do estado da Nação no tocante à falta de solução - ausência de políticas públicas - para corrigir a situação difícil por que passa a juventude cabo-verdiana neste momento.

Estado da Nação: Líder da JPAI alerta para a falta de solução para o emprego jovem

Fidel Carlos Cardoso de Pina fez questão de realçar que mais de nove mil pessoas engrossaram, no ano passado, o exército de desempregados em Cabo Verde, já que o Governo não cumpriu a sua promessa da campanha para criar os 9 mil postos de trabalho por ano. Com isso, sublinha o jovem político, o desemprego na camada jovem já ultrapassou os 30%, com o agravante de o país passar a dispor cada vez mais de jovens com formação pós secundária, superior e universitária no desemprego.

«A JPAI, enquanto uma juventude partidária séria de esquerda democrática moderna que preocupa com os problemas sociais, analisa estes factos com uma postura responsável, mas também com muita apreensão e preocupação. O rosto do desemprego em Cabo Verde é, infelizmente, jovem e a falta de solução para sua empregabilidade condigna traz-nos riscos e preocupações sérias», alerta o responsável da juventude tambarina.

O líder dos Jotas do maior partido da oposição diz estar também preocupado com o facto de o actual governo do MpD não dispor de uma estrutura governamental autónoma que responde pela adopção e implementação de políticas públicas para a juventude cabo-verdiana. «Nós da Juventude do PAICV, não percebemos e não entendemos o porquê do Governo não ter na sua orgânica nenhuma entidade que se responsabilize, de forma directa, pela juventude do país, sabendo que é a camada social que mais problemas enfrentam neste momento».

Além da dificuldade de acesso transparente de quadros jovens na administração pública porque o governo revogou a lei que previa concurso público nesse sentido, Fidel de Pina realçou ainda as promessas de campanha que não vêm sendo cumpridas. «Já não se fala em bolsas de estudo para a juventude universitária, em especial para os jovens com menos possibilidades; a formação profissional deixou de ser uma prioridade, assim como caiu em esquecimento o ensino obrigatório e gratuito até o 12o Ano de escolaridade, que foi uma das principais promessas de campanha», questiona o presidente da Juventude do PAICV, pedindo ao Governo de Ulisses Correia e Silva para que não poupe esforços de modo a que no Orçamento de Estado de 2018 a juventude seja contemplada e que hajam medidas de fundo que fomentem a empregabilidade jovem em Cabo Verde.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau