ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Falta de multibanco na Repartição de Finanças da Boa Vista: Depósitos de impostos na conta de dois funcionários geram suspeições 04 Dezembro 2016

A falta de um “simples” dispositivo de “Multibanco” na Repartição de Finanças (RF) da Boa Vista está a gerar uma onda de desconfiança e descontentamento no seio dos contribuintes. É que, na falta desse dispositivo de pagamento, os depósitos vêm sendo feitos numa conta conjunta de dois funcionários da repartição. Mas a delegada das Finanças da Boa Vista, Ulisa Chantre, esclarece que se trata de uma situação temporária e que o sistema informático das Receitas do Estado é suficientemente transparente para evitar qualquer fraude.

Por: Sanny Fonseca

Falta de multibanco na Repartição de Finanças da Boa Vista:	Depósitos de impostos na conta de dois funcionários geram suspeições

A Repartição das Finanças da ilha da Boa Vista, a segunda mais turística do país, não possui um simples dispositivo multibanco. À falta desse sistema, que é normal encontrar em qualquer tasca para efeito de cobrança, foi aberta uma conta bancária em nome de dois funcionários da repartição, onde são feitos depósitos relativos ao pagamento de diversos procedimentos como licença de aluguer, comercial ou de importação, alvará de construção, declaração da situação fiscal do contribuinte.

Uma solução que leva os boa-vistenses a suspeitar de que se trata de um esquema fraudulento para sacar-lhes dinheiro. Mas, apesar de criticarem o procedimento, na ausência de alternativa, recorrem a essa conta conjunta para pagar os seus impostos e taxas.

A desconfiança é de tal ordem que há quem, para se precaver, guardou o seu recibo bancário no valor de 2.610 escudos, cujo pagamento - referente à renovação de uma licença- foi feito a 2 de Fevereiro de 2016.

Aliás, o simples facto de as pessoas não terem sido avisadas de que o depósito deve ser feito no nome desses funcionários locais, fez aumentar as suspeições, o que está a colocar em xeque a credibilidade da instituição representativa do Ministério das Finanças na Ilha das Dunas.

Contactada pela nossa reportagem, a delegada da Repartição de Finanças da Boa Vista, Ulisa Chantre, esclarece que é uma situação temporária, “porque os bancos não autorizam a criação de contas no nome das repartições públicas”. E, dado que decorre o processo de mudança das chefias, optou-se pela criação de uma conta em nome de dois funcionários “fixos” da RF da Boa Vista.
Chantre assevera que esta alternativa é totalmente segura, uma vez que o sistema informático das Receitas do Estado é suficientemente transparente. Mais, a instituição não tem problemas em mostrar aos contribuintes os talões com os seus pagamentos.

Embora não haja ainda uma data precisa, a chefe da Repartição de Finanças da Boa Vista garante que, brevemente, esse serviço terá um “Multibanco”. Para muitos residentes na ilha é no entanto incompreensível que, em pleno século XXI e numa ilha como Boa Vista - considerada estratégica em termos de oferta turística em Cabo Verde -, não existe um serviço de multibanco.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau