SOCIAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Fogo: Dezenas de passageiros retidos na ilha viajam no navio Fast-Ferry devido ao cancelamento dos voos 26 Dezembro 2017

Desde o passado domingo, 24, que a companhia aérea Binter Cabo Verde anunciou ter cancelado os voos com destino a três ilhas do arquipélago (Fogo, São Nicolau e Maio), por motivo de bruma seca. Por isso, dezenas de passageiros, que se encontravam retidos em São Filipe, resolveram viajar por via marítima, esta terça-feira. É que muitos deles são emigrantes e turistas, com compromissos de regressar às suas origens e locais de trabalho.

Fogo: Dezenas de passageiros retidos na ilha viajam no navio Fast-Ferry devido ao cancelamento dos voos

Os emigrantes e turistas são os mais prejudicados com essa situação, já que enfrentam dificuldades em apanhar voos programados para os seus destinos. Segundo uma fonte contactada por este diário digital, há mais de uma semana que centenas de passageiros se encontram retidos na ilha do Fogo por causa da bruma seca que cobre quase todo o arquipélago.

Perante tal situação, dezenas destes passageiros decidiram recorrer à Agência Marítima Fast-Ferry para poderem viajar de São Filipe à Cidade da Praia. “Infelizmente, aqui no Fogo não há representação da Companhia Aérea Binter, de modo que estamos indignados com a actual situação. Já é altura de criar condições nos aeródromos para que possam receber voos quando há pouca ou fraca visibilidade para a navegação”, desabafa um emigrante que reside e trabalha nos EUA.

Entretanto, o asemanaonline soube que as centenas de passageiros que se encontram retidos na ilha do vulcão foram alojadas em vários hotéis e pensões da cidade de São Filipe, até que as condições meteorológicas permitam fazer voos com segurança.

De relembrar que a companhia aérea Binter Cabo Verde anunciou ter cancelado todos os voos programados desde o passado domingo, 24, com destino a três ilhas cabo-verdianas, nomeadamente Fogo, São Nicolau e Maio, devido à bruma seca, que há uma semana cobre o arquipélago.

Numa época em que há grande mobilidade de pessoas, muitas perderam a oportunidade de comemorar as festas de Natal e fim-de-ano junto dos familiares e amigos, sobretudo os emigrantes e turistas.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau