ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Fundo para apoiar Comunicação Social com 70 milhões de escudos 09 Agosto 2015

O Governo aprovou um projecto de resolução que cria um fundo autónomo de 70 milhões de escudos para apoiar, fomentar e co-financiar iniciativas do sector da Comunicação Social. O anúncio foi feito pelo ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Démis Lobo Almeida, que também avançou que vai promover e financiar cursos e especializações, subsidiar iniciativas que visam a renovação e aquisição de equipamentos tecnológicos e incentivar a produção de conteúdos de qualidade nas rádios locais e comerciais. Vai igualmente apoiar e incentivar todas as produções que visam a cobertura informativa das regiões e zonas periféricas do arquipélago.

Fundo para apoiar Comunicação Social com 70 milhões de escudos

O governante indicou que os recursos e receitas do fundo virão do Orçamento do Estado, dos saldos das contas de gerência de anos findos, de taxas de registo, atribuição, renovação e revalidação de alvarás dos operadores de rádio e televisão e registo de novos programas. O fundo será ainda suportado por subsídios e comparticipações de entidades públicas ou privadas, doações, heranças, legados e outros donativos, bem como do produto das reedições e outras produções audiovisuais.

Segundo Démis Lobo Almeida, não será um fundo de pendor assistencialista e nem de injecção de recursos financeiros em empresas de comunicação social. "Nem pensar", disse, esclarecendo que visa comparticipar no financiamento de projectos. "É um grande ganho para o sector da comunicação social cabo-verdiana. Mesmo que comecemos com um montante relativamente modesto, estamos a criar as condições para que o sector tenha um fundo à sua disposição. para que a tutela possa estabelecer parcerias com outras instituições públicas e privadas e possa mobilizar recursos para pôr à disposição do sector", assevera.

Com o tempo, o ministro espera o aumento dos recursos postos à disposição do fundo, comparando-o com o Banco da Cultura de Cabo Verde - um fundo posto à disposição da cultura, que arrancou com um "financiamento modesto" e que hoje tem um "orçamento significativo". "A nossa ideia é fazer um percurso semelhante e pôr recursos à disposição de todo o sector da comunicação social, seja público ou privado", frisa, garantindo que o fundo estará em vigor ainda este ano e capitalizado inicialmente com os recursos do Orçamento do Estado.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau