POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

GPAIS preocupado com atraso na implementação de obras nas escolas em São Filipe 28 Julho 2017

O vereador e líder do Grupo Por Amor Incondicional a São Filipe (GPAIS), Luís Pires diz-se preocupado com o atraso na implementação das obras de reabilitação de 15 escolas do EBI, orçados em mais de 200 mil contos.

Luís Pires, acompanhado de elementos da direcção do GPAIS, convocou a imprensa para manifestar a sua preocupação, já que a primeira tranche para a primeira fase das obras, sublinhou, encontra-se na ilha “há mais de cinco meses”, observando que, dado a exigência das organizações financiadoras, se o projecto não for executado com sucesso pode pôr em risco o novo pacto (2019 a 2022) assim como o risco de se perder determinados financiamentos.

Luís Pires, que enquanto presidente da Câmara Municipal de São Filipe, entre 2012 e 2016, foi o principal promotor destes projectos financiados antes do exercício desta nova câmara, contraria as informações que circulam no município segundo as quais “não existiam projectos” para Escola Central e para a de Santa Filomena, observando que ninguém acredita que projectos com esta dimensão e valor superior a 200 mil contos são financiados sem projectos.

“Os projectos foram elaborados com a participação da então delegação da Educação e com participação directa dos gestores dos pólos”, lançou o vereador e líder do GPAIS, indicando que, em relação à Escola Central, se está a falar do restauro e reabilitação de um património municipal e não se devia apresentar um novo projecto de arquitectura para salvaguarda de um património.

O vereador não acredita que haja uma “intenção deliberada” da actual equipa camarária em atrasar as obras porque os projectos foram elaborados pela equipa cessante, admitindo que o atraso pode estar relacionado com a lentidão desta autarquia actual que contava com um ritmo lento no processo de desenvolvimento, mas que o ritmo encontrado é demasiado acelerado e tem tido alguma dificuldade, observando que a edilidade tem de imprimir um ritmo maior sob pena de perder o financiamento.

Do pacote referente à primeira, que deve ficar concluído até final deste ano, faz parte a reabilitação da Escola Central de São Filipe e as escolas básica de Patim, Campanas de Baixo, e de Santa Filomena, num valor global de 77.637 contos, do qual cerca de 40 mil contos foram transferidos há cinco meses, apenas as de Patim e Campanas de Baixo estão em curso neste momento.

Para a primeira fase consta ainda a formação de professores do primeiro ciclo do Ensino Básico Integrado e aquisição de mobiliários escolares para todas as escolas, num valor global de 10 mil contos.

A segunda fase, cujo período de execução inicial é o ano de 2018, prevê apenas reabilitação de Escolas Básicas de centro e norte do município como sejam as de Pé do Monte, Lagariça, Cabeça do Monte, Ponta Verde, Inhuco e Domingos Ledo, orçados em aproximadamente 50 mil contos, e a terceira fase, que será para o ano de 2019, prevê a construção de EBI de Jardim/Batente (sul), e reabilitação das escolas básicas Pedro Cardoso (Cidade), Curral Grande, São Domingos, Cutelo e Italiano, num valor de perto de 63 mil contos.

A novidade, segundo o vereador, é a possibilidade de financiamento de um novo pacote para 2019 a 2022 que incluirá a modernização da escola secundária Dr. Teixeira de Sousa em São Filipe, e de todos os jardins infantis do Município.

Esses projectos foram socializados em 2014/e 2015 com os “amigos do Luxemburgo”, ajuntou, e cujo financiamento vai depender da execução dos projectos já aprovados e financiados e do cumprimento do prazo e prestação de contas.

Luís Pires indicou que com relação ao restauro da Escola Central (antiga Luís de Camões), construída e inaugurada a 10 de Junho de 1937, o primeiro passo foi dado em 2012, com a sua elevação a património municipal, através de deliberação da Assembleia Municipal.

Em 2014 elaborou-se o projecto que foi financiado em 2016, por duas ONG luxemburguesas, acrescentando que além de restaurar este edifício emblemático do centro histórico da cidade que é prioridade das prioridades, outras 15 escolas foram contempladas.

C/inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau