ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Governo prevê reduzir em 30% a criminalidade com Projecto Cidade Segura a ser implementado em 2018 11 Julho 2017

O Governo de prevê reduzir em 30 por cento (%) a criminalidade em Cabo Verde com o Projecto Cidade Segura, cuja primeira fase vai ser implementada em Janeiro de 2018, na Cidade da Praia.

Governo prevê reduzir em 30% a criminalidade com Projecto Cidade Segura a ser implementado em 2018

“O projecto irá mudar a forma como gerimos e encaramos a segurança urbana no dia-a-dia no nosso país. Trata-se de um conceito de segurança moderna, assente na tecnologia e que a coloca ao serviço da segurança pública e ao serviço das comunidades”, afirmou o ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, citado pela Inforpress.

O governante, que falava após a assinatura do acordo com a empresa multinacional chinesa de telecomunicação Huawei para a implementação do projecto, que em meados de 2018 também vai abranger as ilhas do Sal, Boa Vista e São Vicente, fez saber que executivo está “consciente” dos desafios que a segurança coloca.

A propósito, assegurou que este projecto traduz numa das vertentes à abordagem do fenómeno da criminalidade e a par de outras em andamento visando atacar o problema nas diversas frentes.

Segundo o mesmo órgão de imprensa, o projecto, que Paulo Rocha considerou de “muito complexo”, está, nesta primeira fase, orçado em 4,5 milhões de dólares e Cabo Verde terá que construir o Centro de Comando Operacional, que vai se situar na Achada Grande Frente nas instalações do Serviço Nacional da Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB).

De acordo com o governante tendo em conta que com este projecto pretende-se que se tenha um único número de emergência, o 112, a instalação do SNPCB também vai acolher o Centro de Atendimento de Número Único Emergência, que vai desde emergência policial, médicas e dos bombeiros.

Diz a mesma fonte que Paulo Rocha explicou que a parceria com a CV Telecom deve-se ao facto da empresa ter infra-estruturas e conexões inter-ilhas, adiantando que também estão a trabalhar com a outra operadora, Unitel T+, num projecto similar que tem relação com “Cidade Segura” denominada “Smart City”, que brevemente será anunciada.

Questionado se já foi salvaguardada a questão da privacidade das pessoas, o ministro disse que não vê questões de privacidades, visto que se está a falar de vias públicas (ruas, avenidas e praças), lugares sujeitos à vigilância das forças de ordem nos termos legais.

A propósito o titular da pasta da Administração Interna fez saber que têm como parceiro a Comissão Nacional de Protecção de Dados e outras entidades que, ao seu tempo serão chamados a dar o seu parecer, afiançando que estão a acautelar tudo que sejam direitos, garantias e liberdades individuais.

À margem da assinatura do acordo com a Huawei, também foi assinado o acordo com a CV Telecom, como parceiro tecnológico estratégico do projecto numa cerimónia em que o Governo esteve representado pelo ministro das Finanças, Olavo Correia.

O presidente do conselho de administração da CV Telecom, José Luís Livramento, garantiu que tendo em conta que a empresa já conta com infra-estruturas e redes de acesso, ela está preparada para acolher o projecto e apta para ser o parceiro tecnológico deste projecto.

Conforme ainda a Inforpress, Livramento assegurou que até 31 de Dezembro próximo estará operacional a rede da Praia e antes de Dezembro de 2018 estará também pronta para entrar em serviço toda a rede que abarcará Sal (Santa Maria e Espargos), Boa Vista (Sal Rei e Rabil) e São Vicente e ainda a segunda fase da Praia.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau