ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Governo reforça parcerias para atingir os objetivos do Desenvolvimento Sustentável 13 Outubro 2017

"Para atingirmos o nosso objetivo, a Cáritas Cabo-verdiana é claramente um dos nossos principais parceiros”, afirmou o Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fernando Elísio Freire, na abertura do IX Fórum das Cáritas dos Países Lusófonos realizada na quarta-feira, 11 de Outubro, no município de São Salvador do Mundo.

Governo reforça parcerias para atingir os objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Fernando Elísio Freire, enquanto Ministro da Presidência do Conselho de Ministros e tutela das relações com as Confissões Religiosas, avançou, na sessão de abertura do referido Fórum, que para o Governo ninguém pode ficar para trás, pois este é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e o Executivo está a trabalhar neste sentido.

Por isso, o Governo irá reforçar parcerias com as igrejas, bem como introduzir a educação moral e religiosa no sistema nacional de educação. “Vamos trabalhar com todas as igrejas para que possamos ter uma sociedade que prima pelos valores da doutrina social da igreja, mas acima de tudo uma sociedade constituída por homens e mulheres livres, honestos e como um capital social que se relaciona de forma clara e serena com todos”, enfatizou o governante.

O tema de reflexão no Fórum, que decorre até ao próximo dia 17, é “Fome e Desigualdades nos Países Lusófonos: O Engajamento da Cáritas nos Processos de Transformação Social e Económica desses Países”.

Assim, Fernando Elísio Freire salientou que Cabo Verde é um país laico, mas tem uma matriz cristã, tendo considerado a sua importância para a modificação de valores, para quem “com a fé, o amor e a esperança conseguiremos incluir e dar dignidade mínima a todos, bem como fazer com que a doutrina social da igreja seja uma realidade na sociedade cabo-verdiana”.

Parcerias entre instituições

Por sua vez, o Cardeal Dom Arlindo Furtado, que presidiu a sessão de abertura e refletindo sobre o tema do encontro, realçou que perante a fome e as desigualdades, o “djunta mon”, a cooperação e parcerias de todos os níveis sociais e políticos são necessários.

Lembrou ainda que os Governos, as instituições, as empresas podem criar estruturas como escolas, institutos, universidades que instruem as pessoas, mas, considerou que “é preciso que as famílias e as igrejas, sobretudo, eduquem as pessoas, para a gestão das coisas e inter-relacionamento que são fundamentais para o equilíbrio, a felicidade e a estabilidade das comunidades”.

De realçar que o IX Fórum das Cáritas dos Países Lusófonos possibilita o encontro e a partilha com as diversas Cáritas e culturas, nomeadamente as de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e S. Tomé e Príncipe, fortalecendo os laços históricos e fraternos que as unem, bem como adquirir e partilhar competências e boas práticas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau