ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Hotéis de Cabo Verde recebem mais portugueses 21 Agosto 2015

A hotelaria de Cabo Verde alojou, segundo indica a Press Tur, 28.386 hóspedes residentes em Portugal no primeiro semestre deste ano. A mesma fonte diz que essa cifra representa um aumento de 0,6% em relação ao período homólogo de 2014. Registou-se, no entanto, uma redução de 3,3% no tocante ao tempo médio que permaneceram nos estabelecimentos de alojamento turístico - o total de dormidas do semestre baixou para 135.772 (2,7%).

Hotéis de Cabo Verde recebem mais portugueses

Este balanço do semestre foi elaborado pela agência de notícias PressTUR a partir dos dados do INE de Cabo Vede e mostra que a hotelaria da ilha de Santiago liderou a recepção de hóspedes residentes em Portugal, mas em número de dormidas as líderes foram as ilhas do Sal e da Boavista, se bem que com tendências diferentes - a primeira em alta e a segunda em queda.

A ilha do Sal foi mesmo a que teve o maior aumento de dormidas de residentes em Portugal no primeiro semestre deste ano, com quase mais 6,3 mil (+10,6%, para 65.468), seguida por Santiago, com mais 2,7 mil (+14,1% para 22.058.

Por sua vez, a ilha da Boavista, teve a maior queda das dormidas de portugueses, com menos 11,6 mil (-22,1%, para 40.939), seguida pela ilha de São Vicente, com cerca de 340 (-5,8%, para 5.485), e pelo conjunto das restantes ilhas, com um índice menor de cerca de 840 (-31,7%, para 1.822). Assim, a ilha do Sal reforçou a liderança em dormidas de residentes em Portugal no primeiro semestre. Isto apesar de grande parte é período de época baixa nas viagens de lazer dos portugueses, com um aumento da sua ‘fatia’ do mercado em 5,8 pontos, para 48,2% do total.

A Boavista, que é a segunda ilha com mais dormidas de portugueses, teve um decréscimo da quota do mercado em 7,5 pontos, para 30,2%, já que também perdeu para Santiago, que subiu 2,4 pontos, para 16,2%.

Em hóspedes residentes em Portugal, a liderança é dos estabelecimentos localizados na ilha de Santiago com 39,9% do mercado - mais 1,6 pontos que há um ano - o que representa um aumento de 4,8% ou de cerca de 520, para 11.330.

O maior aumento do semestre deu-se, porém, no número de portugueses que optaram pela ilha do Sal, que foram mais 17,1% ou mais 1,3 mil, somando 9.191, o que equivale a uma quota do mercado português de 32,4%, ou seja, mais 4,6 pontos que há um ano.

A perder, em dormidas, esteve a hotelaria da Boavista, com um decréscimo do número de clientes portugueses alojados em 1,7 mil (-22,7%, para 5.815), pelo que tem uma descida da quota do mercado português em 6,2 pontos, para 20,5%.

Em hóspedes, também a hotelaria da ilha de Santiago contabilizou mais residentes em Portugal do que há um ano - 5,6% ou mais cerca de 90, para 1.671 . Uma cifra que representa 5,9% do mercado, mais 0,3 pontos que há um ano. Mas no conjunto das restantes ilhas houve decréscimo do número de hóspedes portugueses em 18,3% ou 85, para 379 (1,3% do mercado e menos 0,3 pontos que há um ano).

in PressTUR

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau