ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Hotelaria regista decréscimo de 2,3% no número de hóspedes 25 Fevereiro 2015

A hotelaria nacional alojou no quarto trimestre de 2014 um total de 153.016 hóspedes que originaram 924.224 dormidas. Representa um acréscimo de 5,6% no número de hóspedes e de 0,02% de dormidas. Significa que mais 8.179 turistas entraram nos estabelecimentos hoteleiros nesse período. No acumulado do ano, os hotéis receberam 540 mil hóspedes, correspondendo a um decréscimo de 2,3% face ao ano de 2013. As dormidas também baixaram 0,6%.

Hotelaria regista decréscimo de 2,3% no número de hóspedes

Entre Janeiro e Dezembro 540 hóspedes foram registados nos estabelecimentos hoteleiros do país. Foram contabilizados 3,4 milhões de dormidas. Em termos absolutos, representaram -12.523 entradas e -21.279 dormidas à menos do que os valores de 2013.

Os hotéis continuam a ser mais procurados, representando 86,8% do total das entradas. Seguem-se as pensões com 4,1% e as residenciais com 3,8%. Relativamente às dormidas, os hotéis representam 91,3%, os aldeamentos turísticos 3,1%, as pensões 2% e as residenciais 1,8%.

A ilha do Sal recebeu 41,5% do total das entradas, seguido de Boa Vista com 32,9% e Santiago com 13,2%. O cenário se repete em relação às dormidas com Sal a registar 46,2%, Boa Vista 43,1% e Santiago 4,7%. Por país de residência habitual dos hóspedes, nacionais totalizaram 8,5% entradas e 3,8% dormidas.

A Inglaterra foi o principal mercado emissor de turistas em 2014 com 18% do total. Da Alemanha vieram 12,8% dos turistas no ano passado. França aparece de seguida com 11,5% e Portugal é responsável por 11,1%. Quanto às dormidas, o Reino Unido também ocupa o primeiro lugar com 24,6% do total, seguido de Alemanha com 15%, Países Baixos com 11,3%, Portugal com 9,3% e França com 8,4%.

A maioria dos turistas provenientes do Reino Unido preferiu como destinos Boa Vista (61,8%) e Sal (37,4%) das dormidas e escolheram como local de acolhimento os hotéis, 99,6%. Já as dormidas dos alemães distribuíram-se pelas ilhas da Boa Vista (49,8%) e Sal (44,2%). Grande parte dos alemães (94,2%) escolheram ficar em hotéis.

Também os visitantes provenientes dos Países Baixos escolheram como destinos Sal (51,8%) e Boa Vista (44,2%) e elegeram os hotéis como o principal tipo de alojamento, representando 96,3%. Os turistas franceses preferiram ficar no Sal (39,1%), Boa Vista(32,5%) e Santo Antão (11%). Os dados do INE, mostram que os ingleses ficaram mais tempo 8,6 noites, em Cabo Verde. A seguir estão os turistas dos Países Baixos (7,3 noites), da Alemanha (7,1 noites) e da Itália (6,7 noites).

Os cabo-verdianos residentes permaneceram, em média, 2,6 noites nos estabelecimentos hoteleiros durante o ano 2014. Nesse período, a taxa de ocupação - cama foi de 53%, valor inferior em 3 pontos percentuais ao registado em 2013, que foi de 56%.

Boa Vista (76%) e Sal (56%) tiveram as maiores taxas de ocupação - cama. Os hotéis registaram maior taxa de ocupação – cama, 62%, seguido dos aldeamentos turísticos com 28% e dos hotéis -apartamentos com 24%.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau