ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Hotelaria regista mais de 569 mil hóspedes 17 Fevereiro 2016

A hotelaria nacional registou em 2015 mais de 569 mil hóspedes, que corresponde a um acréscimo de 5,5% face ao ano anterior. A maioria dos turistas veio do Reino Unido. Também foram estes que permaneceram mais tempo no país. No mesmo período, as dormidas aumentaram 8,6%.

Hotelaria regista mais de 569 mil hóspedes

As Estatísticas do Turismo divulgadas pelo INE indicam que Sal foi a ilha mais procurada, representando 43,2% das entradas nos estabelecimentos hoteleiros e que os turistas ingleses que permaneceram mais tempo no país, com uma média de 8,9 noites.

O levantamento mostra que os hotéis acolheram 160.545 hóspedes, mais 4,9% do que no período homólogo do ano anterior. Em termos absolutos, entraram nos estabelecimentos hoteleiros mais 7.529 turistas do que em igual período do ano transacto. As dormidas atingiram 1.041.706, traduzindo-se numa variação positiva de 12,7%, em relação ao 4º trimestre de 2014. Em termos absolutos, houve um aumento de 117.480 dormidas.

No período os meses de Janeiro a Dezembro de 2015 os estabelecimentos hoteleiros registaram mais de 569 mil hóspedes e mais de 3,7 milhões de dormidas. Em termos absolutos, representaram 29.766 entradas e 295.168 dormidas à mais do que os valores registados em 2014.

Por tipo de estabelecimentos, revela que os hotéis continuam sendo mais procurados, representando 87,4% do total das entradas. Seguem-se as residenciais e as pensões, com cerca de 4,6% e 3,3%, respectivamente. Relativamente às dormidas, os hotéis representam 93,5%, as residenciais 2,0%, os aldeamentos turísticos 1,9%, e as pensões 1,4%.

Sal continuou a ser mais procurada, com 43,2% das entradas, seguida da Boa Vista, com 31,9% e Santiago com 12,3%. Em relação às dormidas, a ordem é a mesma: Sal com 49,2%, Boa Vista com 41,6% e Santiago, com 3,9%. Os turistas internos totalizaram 8,7% das entradas e 3,7% das dormidas.

Mercados emissores

O Reino Unido continua a ser principal mercado emissor de turistas com 22,2% do total das entradas. Segue-se Alemanha com 13,4%; Portugal com 10,9% e Países Baixos (Bélgica+Holanda) responsáveis por 10,6%. Também relação às dormidas, o Reino Unido lidera com 31%. A Alemanha responde por 15,5%, Países Baixos por 12,4%, Portugal 8,1% e França 7,5%.

A maioria dos turistas provenientes do Reino Unido preferiu como destinos as ilhas do Sal e da Boa Vista representando, respectivamente 51,4% e 47,9% das dormidas e escolheram como local de acolhimento os hotéis, 99,7%. Já os alemães preferiram Boa Vista (53,3%) e Sal (41,6%) e hospedar em hotéis.

Os visitantes dos Países Baixos escolheram como destinos Sal (55,0%) e Boa Vista (42,3%) e preferiram os hotéis como meio de alojamento, representando 96,9%. Foram os ingleses que permaneceram mais tempo no país, em média 8,9 noites. Os turistas provenientes dos Países Baixos dormiram 7,4 noites, os da Alemanha 7,3 e os da Itália 6,6 noites. Os cabo-verdianos ficaram em média 2,6 noites nos hotéis.

A taxa de ocupação-cama, a nível geral, foi de 49%, inferior à registada em 2014 (53%). As ilhas da Boa Vista e do Sal tiveram as maiores taxas de ocupação-cama com 76% e 49%, respectivamente. Os hotéis foram os estabelecimentos hoteleiros com maior taxa de ocupação-cama, 57%. Seguem as pousadas com 21% e os aldeamentos turísticos com 19%.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau